Estreia amarga para o Benfica. Leipzig vence na Luz no primeiro jogo da Champions

O Leipzig marcou aos 69 minutos por intermédio de Timo Werner. O alemão bisou logo a seguir e a sete minutos do fim, Seferovic reduziu para o Benfica. Veja os golos.

Foi uma estreia amarga para o Benfica na fase de grupos da Liga dos Campeões. Os encarnados perderam na Luz (1-2) frente ao Leipzig. Os três golos da partida foram marcados na segunda parte do encontro. O avançado alemão Timo Werner marcou oas 69 e 78 minutos. Aos 83, Seferovic reduziu para o Benfica, dando esperança ao possível empate que, contudo, não veio a suceder.

Bruno Lage reservou muitas surpresas para esta estreia na Liga dos Campeões. O técnico encarnado, que não pôde estar no banco por castigo, fez várias alterações na equipa para receber o primeiro adversário na fase de grupos da Liga milionário, o Leipzig. André Almeida não recuperou de lesão e foi para a bancada.

Sem medo de arriscar, Lage chamou Tomás Tavares, um miúdo que conhece bem. O lateral-direito é mais uma das promessas do Seixal. Mais à frente no terreno de jogo, Rafa ficou no banco, dando a titularidade a Cervi, tal como Jota, que jogará ao lado de Raul de Tomás.

A equipa do Leipzig, atual líder da Bundesliga e sem derrotas nesta temporada, surgiu na Luz a pressionar de forma muito intensa. Os alemães, nos minutos iniciais, não permitiam ao Benfica ter bola.

Aos 6 minutos, a equipa germânica conseguiu introduzir a bola na baliza de Vlachodimos, mas o lance foi invalidado por fora de jogo. Na resposta, o Benfica conseguiu soltar-se das amarras do adversário e houve espaço pelo meio. Raul de Tomás, que ainda não se encontrou com os golos, conquistou um livre direto em boa posição. O espanhol assumiu a marcação descaído para a esquerda do ataque encarnado, mas o remate saiu por cima.

Depois da pressão inicial, os alemães baixaram a intensidade, permitindo ao Benfica subir no terreno. As águias tentaram reagir e apareceram na área do Leipzig por diversas vezes com algum perigo, mas sem assustar verdadeiramente o guardião Gulacsi. Taarabt, um dos destaques dos encarnados neste início de temporada, protagonizava momentos de grande entusiasmo para as bancadas.

Na frente e em estreia absoluta nas competições europeias, Raul de Tomas estava à procura dos golos com o auxílio da visão de jogo e colocação de Grimaldo. A cinco minutos do intervalo, Forsberg ganhou espaço e mostrou que é um perigo na meia distância. O internacional sueco esteve muito perto de inaugurar o marcador.

Já nos descontos, Cervi foi carregado em falta e conquistou um livre. Pizzi levantou para a área e Raul de Tomás cabeceou para defesa de Gulacsi. O guardião ainda defendeu a recarga do avançado espanhol.

Na segunda parte, nenhuma das equipas fez alterações. Ambos os treinadores mantiveram a aposta nos jogadores que começaram a partida. O primeiro lance de perigo do segundo tempo pertenceu a Raul de Tomás. O espanhol assustou novamente o guardião Gulacsi num remate de fora da área.

Aos 55 minutos, foi a vez de a turma germânica "acelerar" um contra-ataque. Forsberg tentou servir o companheiro de equipa bem posicionado na área, mas Grimaldo fez um corte providencial, de costas para a baliza.

O Benfica estava mais solto e conseguiu criar oportunidades claras. Exemplo disso foi o remate de Pizzi, que passou a mílimetros do poste da baliza germânica. Num minuto, o Benfica podia ter-se colocado em vantagem, mas foi o Leipzig que inaugurou o marcador.

Werner descobriu um buraco na defesa e rematou sem hipóteses para Vlachodimos. Foi o sexto golo da temporada para o internacional alemão. Veja o lance.

Na resposta, Cervi soltou-se da marcação e foi carregado em falta à entrada da área. Grimaldo encarregou-se de marcar o livre. O remate foi defendido por Gulacsi com muito esforço.

O argentino Cervi teve logo depois uma nova oportunidade de empatar o encontro, surgindo solto na cara do guardião do Leipzig. Gulacsi defendeu com os pés.

Mas, num momento de desconcentração da defensiva encarnada, o Leipzig aumentou a vantagem. Três homens surgiram soltos de marcação na cara de Vlachodimos e Werner só teve de encostar para bater o guardião encarnado. Num primeiro momento, o lance foi invalidado por suposto fora-de-jogo, mas o videoárbitro reverteu a decisão e validou o segundo golo da equipa alemã.

A sete minutos dos 90, Seferovic, que substitui Pizzi, surgiu na área para finalizar e reduzir a desvantagem encarnada, relançando o encontro.

O jogo recomeçou e, numa nova iniciativa do ataque das águias, Rafa esteve muito perto do empate.

Com esta vitória, o Leipzig comanda o grupo, com três pontos, mais dois do que o Lyon e os russos do Zenit São Petersburgo, que empataram 1-1 no encontro disputado em França.

Onze do Benfica: Vlachodimos; Tomás Tavares, Rúben Dias, Ferro e Grimaldo; Pizzi, Fejsa, Taarabt e Cervi; Jota e Raúl de Tomás

Suplentes do Benfica: Zlobin, Caio, Seferovic, Rafa, Jardel, Nuno Tavares e David Tavares

Onze do Leipzig: Gulacsi; Mukiele, Konaté, Orban; Demme, Sabitzer, Laimer, Forsberg, Halstenberg; Poulsen e Werner

Suplentes do Leipzig: Mvogo, Upamecano, Haidara, Klostermann, Lookman, Nkunku, Matheus Cunha.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de