F1 em Portimão. Ataque ao cair do pano vale pole position a Lewis Hamilton

Hamilton cruzou a meta mesmo em cima do final da derradeira fase da qualificação, a Q3, para poder realizar uma segunda volta lançada e tentar melhorar o terceiro lugar que ocupava na altura, atrás do finlandês Valtteri Bottas.

O piloto britânico Lewis Hamilton (Mercedes) conquistou este sábado o primeiro lugar da grelha de partida para o Grande Prémio de Portugal de Fórmula 1, com um ataque ao cair do pano.

Hamilton cruzou a meta mesmo em cima do final da derradeira fase da qualificação, a Q3, para poder realizar uma segunda volta lançada e tentar melhorar o terceiro lugar que ocupava na altura, atrás do finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) e do holandês Max Verstappen (Red Bull).

O piloto britânico, líder do Mundial com 230 pontos, acabaria por concluir a sessão com o melhor registo do fim de semana, em 1.16,652 minutos, destronando Bottas por 102 milésimos de segundo.

Esta é a 97.ª pole position da carreira do atual campeão mundial, registo que é um recorde mundial. Este domingo, Hamilton é, assim, o favorito ao triunfo, o que o torna no piloto mais vitorioso da história, ultrapassando as 91 vitórias do alemão Michael Schumacher.

O dia até começou com o domínio de Bottas que, tal como na sexta-feira, voltou a ser o mais rápido na terceira sessão de treinos livres.

Contudo, na derradeira fase da qualificação, Bottas optou por poupar os pneus médios e fazer só uma volta lançada. A estratégia parecia compensar, até Hamilton estragar a festa ao companheiro de equipa.

"Foi uma boa volta, não perfeita. Tinha sido melhor estar do lado limpo [da pista], no primeiro lugar, mas pronto", disse o finlandês, no final.

Verstappen, que concluiu a qualificação a apenas 252 milésimos de Hamilton, pareceu mais à vontade no circuito português do que noutras pistas, terminando mais próximo da dupla da Mercedes.

"O terceiro lugar é o habitual, mas não estou tão longe. O arranque será importante, mas não temos informação de como os pneus se vão aguentar. Vamos para a corrida e logo vemos como se desenrola", frisou.

Já o britânico enalteceu o trabalho da sua equipa, explicando que foi dada a opção aos pilotos de escolherem a estratégia a seguir.

"Nem imaginam quão difícil foi. O Bottas foi incrivelmente rápido esta semana. Tentei, tentei até encontrar aquele tempinho extra. Ele decidiu fazer só uma volta e eu fiz duas. A equipa comunicou muito bem connosco e deu-nos a hipótese de decidir", garantiu.

Com este resultado, Lewis Hamilton sucede a outro britânico, Damon Hill (Williams), que em 1996 tinha sido o mais rápido na anterior visita da Fórmula 1 a Portugal.

Sobre o traçado, Hamilton considera que é "hardcore". "Há sítios em que não se vê para onde se vai. Há sítios em que vamos apontados ao céu e assim não há referências para as travagens", apontou.

A 17.ª edição do Grande Prémio de Portugal é a 12.ª prova do Mundial de Fórmula 1 de 2020 e disputa-se este domingo no Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão.

Recomendadas

Patrocinado

Apoio de