"Fiquei espantada." Fátima Habib sente-se injustiçada por não ter podido jogar

Ouça o relato, na primeira pessoa, da jovem paquistanesa de 13 anos.

Fátima Habib não consegue compreender porque não a deixam jogar. Tem quase 14 anos, joga basquetebol há mais de dois e, até agora, nunca ninguém tinha levantado problema.

"Ninguém disse nada. Posso jogar, os árbitros não dizem nada. É fácil, normal, mas contra o Imortal não sei porque disseram para tirar a blusa. Fiquei espantada, é inaceitável", explicou à TSF Fátima Habib.

A equipa de Fátima, o Clube de Basquetebol de Tavira, e o Imortal estavam no aquecimento quando a atleta soube que não podia jogar.

"O meu treinador chegou ao pé de mim e disse: podes tirar esta blusa que tens por baixo? Eu disse que não podia. Ele foi falar com os árbitros e com as outras pessoas que estavam na mesa. Não tirei a blusa", recordou a paquistanesa.

Fátima não entendeu a razão e o pai, Habib, afirmou à TSF que nunca houve objeções. Esta foi a primeira vez.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados