O dia seguinte do goleador e a evolução de Darwin Nuñez, segundo o empresário

Com quatro golos nos últimos dois jogos para a liga, Darwin Nuñez vai ganhando espaço entre as opções iniciais de Jorge Jesus. Na TSF, o empresário do jogador explica o que mudou no uruguaio desde a sua chegada ao Estádio da Luz e adianta que Darwin quer ser "uma das figuras" da Liga dos Campeões.

Os dois golos marcados ao Boavista no jogo da sexta jornada deixam Darwin Nuñez satisfeito, mas para o jogador, este é apenas mais um passo. O empresário do jogador uruguaio explica que o primeiro grande desafio de águia ao peito foi superado no arranque desta temporada. Darwin Nuñez recuperou de uma lesão no joelho mais rápido do que o previsto, está a subir de forma, e a marcar, explica Edgardo Lasalvia.

Numa conversa telefónica com a TSF, Lasalvia explica que tinha estado, minutos antes, a falar com o goleador. "Estava a fazer um pouco de gelo porque se sentia muito cansado do jogo [Boavista, Estádio da Luz], mas com muita vontade de enfrentar o que está para chegar", aponta o empresário.

"Darwin enfrentou a paragem com perseverança, com tranquilidade, sempre acreditou que ia regressar e recuperar o melhor nível. Fê-lo antes do previsto, acho que ao segundo jogo já se percebia que estava bem", explica Edgardo Lasalvia.

A confiança de Jorge Jesus

No período de ausência por lesão, os jogos como suplente, utilizado ou não por Jorge Jesus, são encarados pelo jogador como parte de um processo de evolução. O empresário de Darwin não duvida que o atleta tomou a decisão correta ao assinar pelo Benfica. É a evolução do jogador que comprova.

"Na questão técnica está muito bem, claro que melhorou, mas é aquilo que sempre demonstrou, essas qualidades", começa por descrever o empresário. "Fisicamente está muito melhor, tal como na questão tática. Faz hoje movimentos que no passado só utilizam esporadicamente. É isso que percebemos ao ver cada jogo de Darwin. Na forma como roda, como se posiciona, como baixa alguns metros quando necessário, como joga de costas para a baliza. Essa evolução é notória, percetível a cada jogo. E depois, tanto a equipa técnica, os companheiros, os dirigentes, todos o fazem sentir muito bem".

Edgardo Lasalvia faz notar o papel de Jorge Jesus desde o primeiro dia. "Darwin teve várias propostas em cima da mesa, mas depois de conversar com a família, comigo, tomou a decisão de ir ao Benfica, justamente porque tinha conversado antes com Jorge Jesus. Sabia que tinha a confiança do treinador, e por isso não duvidou que o Benfica era o destino ideal. Pôs de lado a parte económica, propostas de países como Inglaterra, como à Alemanha, a equipas grandes, onde os valores superaram os do Benfica. Mas por causa daquela conversa com Jorge Jesus, por causa da família, do idioma, o português que também se fala no norte do Uruguai, mas também pela história do Benfica, decidiu vir para cá".

Com 14 golos apontados na primeira temporada de águia ao peito e quatro no arranque da segunda, o jogador que marcar com maior frequência. "Há sempre uma meta [número de golos], mas que fica para as conversas entre nós, com a família. Mas sim, há uma meta, mas essa meta é coletiva. Ser campeão. Para um uruguaio, o coletivo vem sempre primeiro. Se o Benfica não ganhar, mas o Darwin marcar muitos golos, ele ficará triste. O objetivo é colocar o clube na posição que merece", explica o empresário do jogador do Benfica.

Na temporada de estreia na Liga dos Campeões, Edgardo Lasalvia não esconde o entusiasmo do jogador. "A nossa fasquia é sempre elevada. Darwin não quer apenas jogar [a Liga dos Campeões] mas ser uma das figuras da prova... A situação dele na seleção uruguaia também o motiva muito. Como disse antes, Darwin sabe que foi feito um grande investimento nele e quer provar que tem valor." O Benfica pagou 25 milhões de euros ao Almeria no verão passado pelo jogador.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de