"Para Vieira não será benéfico ligar a sua candidatura ao apoio de Costa"

Líder portista considera que o atual primeiro-ministro pode ficar na história como "o homem que asfixiou os clubes de futebol e matou as modalidades".

O presidente do FC Porto, Pinto da Costa, aconselha o homólogo benfiquista Luís Filipe Vieira a dispensar o apoio de António Costa, que faz parte da comissão de honra do candidato à presidência encarnada.

Em entrevista ao jornal "O Jogo", o líder portista diz entender o apoio de António Costa enquanto "cidadão e benfiquista" ao atual líder encarnado, mas considera "não é benéfico" que Vieira o ligue à sua candidatura.

"Arrisca-se a que António Costa fique na história como o homem que asfixiou os clubes de futebol e matou as modalidades", tece o líder portista. Numa crítica às políticas do Governo, Pinto da Costa defende que Portugal está entre os países com "maior carga fiscal na Europa" e argumenta que, mesmo sem autorizar o regresso do público - impedindo a geração de receitas - o Governo "não baixa, nem suspende parcialmente, os altos impostos que caem sobre os clubes".

Citando o exemplo de Itália, que "baixou os impostos de 50% para 33%", Pinto da Costa reforça: "Não sei se, para o candidato, será bom ter como apoiante o responsável pela destruição e falência portugueses."

O caso do apoio de António Costa a Luís Filipe Vieira tem gerado várias acusações de promiscuidade entre a política e o futebol, algo que Pinto da Costa não sente que exista, "tirando no camarote presidencial do Estádio da Luz".

"Nalguns jogos", nota, "parece que está a haver uma reunião do Conselho de Ministros. Se há promiscuidade, não é propriamente no futebol. Só ali."

Recomendadas

Patrocinado

Apoio de