Quem tem Pote, pode. Sporting vence na visita ao Santa Clara

Pedro Gonçalves marcou por duas vezes pelos leões nos Açores. Veja os golos.

O Sporting venceu o Santa Clara por 2-1 na visita aos Açores com dois golos de Pedro Gonçalves. A jogar sem referência atacante e com Vietto de saída de Alvalade, Rúben Amorim apostou no jovem português - conhecido por Pote desde muito jovem - para ser a maior ameaça ofensiva dos leões e não se deu mal. O golo dos açorianos foi marcado Thiago Santana, que aproveitou da melhor forma um erro de Coates.

Os leões somam agora dez pontos na tabela classificativa e sobem provisoriamente ao segundo lugar da Primeira Liga, ficando à espera do resultado do FC Porto-Gil Vicente.

Os açorianos entraram no jogo em 5-2-3, uma tentativa por parte de Daniel Ramos de responder à organização leonina, também com três defesas centrais. Ainda assim, foram mesmo os leões que entraram melhor no jogo, com Nuno Santo a ser a principal arma leonina contra a pressão do Santa Clara.

Jovane Cabral, normalmente visto a jogar colado a uma linha, atuava neste jogo com um falso ponta de lança, com Pedro Gonçalves a aparecer frequentemente junto ao cabo-verdiano.

O primeiro golo do jogo pertenceu mesmo aos leões. Jovane encosta-se à linha do lado esquerdo e vê Pedro Gonçalves a desmarcar-se em profundidade. O cabo-verdiano levanta sobre a defesa açoriana e a bola chega a Pedro Gonçalves que corre descaído para a esquerda e, chegado à linha de fundo, remata junto ao primeiro poste. Marco não conseguiu impedir o golo.

A controlar o jogo de forma confortável nos dez minutos seguintes, o Sporting assustou-se aos 31' quando Thiago Santana ficou a queixar-se de um possível penálti na grande área de Adán. Nem Manuel Mota nem o VAR Vasco Santos concordaram com o ponta de lança brasileiro.

Com o intervalo a chegar, Daniel Ramos aliviava a pressão sobre a construção de jogo leonina, mandado recuar a linha média e dando mais liberdade ao trio defensivo leonino, que assumia os custos da primeira fase de construção. E pagava-os.

Coates erra e acaba por entregar a bola a Lincoln, que lança Thiago Santana em velocidade. Adán sai da baliza, é contornado e Santana marca o golo do empate que é, também, o seu quinto golo em cinco jogos.

Nem um minuto depois, Nuno Santos e Jovane Cabral trocam a bola entre si e o cabo-verdiano esteve perto de voltar a colocar os leões em vantagem. A seguir, Manuel Mota enviava as equipas para os balneários com um empate no marcador.

À saída para o intervalo, nota para uma troca de palavras muito intensa entre Nuno Santos e Daniel Ramos, com o jogador leonino a ser afastado do técnico açoriano pelo staff do Sporting. Alguns metros trás, também Manuel Mota e um jogador do Santa Clara iam trocando argumentos.

Sem grandes novidades no plano de jogo, Rúben Amorim decidiu lançar Tiago Tomás e Sporar nem dez minutos depois do reinício da partida. Saíam Neto e Jovane Cabral. A mexida obrigou também a trocar peças na defesa: Feddal passou a jogar no meio da defesa, Nuno Mendes tornou defesa central descaído para a esquerda e Nuno Santos ocupou-se da ala esquerda.

Mais dez minutos, mais uma alteração: desta vez foi João Mário por Matheus Nunes e Rúben Amorim enviava uma mensagem de insatisfação para dentro do relvado. Daniel Ramos respondia com Nené e Rashid.

A melhor oportunidade do Sporting na segunda parte chegou aos 73' quando Porro, da linha de fundo, tirou um bom cruzamento para Sporar. Ao primeiro poste e sozinho, o ponta de lança do Sporting cabeceia para lá do segundo poste. No Santa Clara. Rafael Ramos rendia Sagna, fechando o lado direito do esquema tático de Daniel Ramos.

Dois minutos depois, também o Sporting pedia uma grande penalidade por mão na bola de um jogador açoriano mas, depois de ouvir o VAR, Manuel Mota mandou seguir. Segundos depois era Coates quem falhava o golo.

A crescer no jogo, o Sporting chegou mesmo ao 2-1 aos 81'. Feddal lança uma bola longa, Marco sai muito mal da baliza, acaba por chocar com João Afonso e Pedro Gonçalves, já sozinho, atira a contar para o golo que devolveu a vantagem aos leões.

Rúben Amorim percebeu então que era tempo de fechar a baliza: tirou Nuno Santos e lançou Gonçalo Inácio.

Onze do Santa Clara: Marco, Sagna Fábio Cardoso (C), João Afonso, Lincoln, Tassano, Anderson Carvalho, Mansur, Carlos Jr., Costinha, Thiago Santana

Onze do Sporting: Adán, Neto, Coates (C), Feddal, Porro, Palhinha, Matheus Nunes, Nuno Mendes, Jovane, Pedro Gonçalves e Nuno Santos

O jogo é arbitrado por Manuel Mota, assistido por Jorge Fernandes e Paulo Miranda. No VAR está Vasco Santos, assistido por Carlos Campos.

Suplentes do Santa Clara: André Ferreira, Ramos, Rashid, Lucas, Ukra, Romão, Nené, Jean Patric e Shariyar

Suplentes do Sporting: Max, Sporar, João Mário, Tiago Tomás, Plata, Borja, Gonçalo Inácio, Daniel Bragança e Joelson

Recomendadas

Patrocinado

Apoio de