"Claramente, logo no princípio, percebi que este acontecimento iria ser memorável"

"O Homem da Tenda": médico do São João lança memórias da Covid-19

De um dia para o outro, em 2020, o rosto de Nelson Pereira passou a ser familiar em Portugal. Presente na linha da frente da pandemia desde o primeiro dia, o médico do Hospital de São João, no Porto, decidiu passar para livro as memórias e as marcas da Covid-19. "O Homem da Tenda" - assim se chama a obra - não é um diário, nem é uma reportagem. São retratos da vida de um médico, que encontrou na pandemia um contexto inimaginável em países desenvolvidos.

Miguel Poiares Maduro

O que aconteceu aos valores olímpicos

Muitos de vós terão ouvido falar, nos últimos dias, do caso que envolve a tenista chinesa Peng Shuai. A tenista, uma das estrelas do circuito internacional de ténis, deixou de ser vista em público após ter acusado, numa rede social chinesa, um ex-vice primeiro-ministro chinês de a ter violado. O que escreveu foi imediatamente apagado e a tenista desapareceu. Perante o clamor internacional e o protesto de inúmeras tenistas, governos e organizações não-governamentais, um jornal, controlado pelo governo chinês, divulgou fotos da atleta e um comunicado, alegadamente escrito por ela, em que esta dizia estar bem. Sendo impossível apurar a veracidade da notícia ou sequer se a atleta estaria em condições de falar com liberdade, isso não diminuiu os protestos internacionais. Sucederam-se os apelos ao boicote dos Jogos Olímpicos de Inverno que irão ter lugar na China em Fevereiro.