"Marcelo fechou a função presidencial numa espécie de presentismo"

"Marcelo fechou a função presidencial numa espécie de presentismo"

Sampaio da Nóvoa foi candidato às eleições presidenciais de 2016, apoiado por uma parte da esquerda. Depois saiu de cena e cumpriu na UNESCO um silêncio (também) diplomático. De volta à visão ativa que mantém da política, não fecha portas a Belém, embora guarde essa questão para outro tempo. Sobre este, o das legislativas, acha impensável que tudo fique na mesma e pede a António Costa a "humildade democrática" de um compromisso alargado, acima dos partidos.