Banco Europeu de Investimento concede 20 milhões de euros a startup portuguesa Bizay

O objetivo é ajudar o plano de crescimento da tecnológica e à criação de 120 empregos em quatro anos.

O Banco Europeu de Investimento (BEI) concedeu esta quinta-feira um apoio financeiro de 20 milhões de euros à 'startup' portuguesa de 'software' Bizay, direcionado ao plano de crescimento da tecnológica e à criação de 120 empregos em quatro anos.

A formalização desta operação de dívida de risco ('venture debt'), ao abrigo do Mecanismo Europeu de Financiamento do Crescimento, com a garantia do Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos, foi hoje concretizada durante a cimeira tecnológica Web Summit, em Lisboa, que este ano devido à pandemia de covid-19 é realizada por meios digitais.

O BEI explica em comunicado que o apoio "está em linha com a estratégia da Comissão Europeia para reforçar a competitividade e a inovação na área das tecnologias digitais" e permitirá financiar "o plano global de crescimento e expansão geográfica da Bizay, que planeia criar 120 postos de trabalho em áreas relacionadas com tecnologia e desenvolvimento do negócio ao longo dos próximos quatro anos em Portugal".

Em concreto, a ajuda financeira de 20 milhões de euros será alocada ao programa de I&D e plano de desenvolvimento de produtos desta 'startup' (empresa com elevado potencial de crescimento) portuguesa, que quer também reforçar o seu mercado de "produtos personalizados destinados a pequenas e médias empresas [PME], tais como lojas de retalho, restaurantes, hotéis e pequenas empresas".

Criada em 2013 e sob a designação de 360imprimir, a agora Bizay (após um processo de 'rebranding') está presente em 21 países da Europa e América Latina, disponibilizando produtos personalizáveis, desde brindes a produtos promocionais, passando por embalagens, cartões de visita e folhetos, em todos os segmentos verticais.

Esta 'startup' conta com três centros de produção na Europa, no Brasil e na América do Norte e pretende vir a tornar-se na Amazon das PME, ao produzir-lhes artigos de 'merchandising', embalagens e consumíveis, produtos essenciais para o negócio, decorações e uniformes.

"Graças ao apoio do banco da UE, a empresa continuará a digitalizar cada uma das etapas da cadeia de abastecimento, tornando-a mais eficiente em termos de custos e prazos", precisa o BEI na nota de imprensa, especificando estarem em causa melhorias face aos já existentes "algoritmos de aprendizagem automática para a automatização do processo de apresentação de propostas de marketing 'online'".

Assim, "o BEI irá apoiar os atuais desenvolvimentos tecnológicos da Bizay, incluindo iniciativas com recurso a modelos de aprendizagem para prever futuros picos de tráfego e à inteligência artificial para melhorar a agregação de encomendas e aumentar ainda mais a eficiência dos custos de produção", adianta o comunicado.

Citado pela nota, o vice-presidente do BEI responsável pelas operações em Portugal, Ricardo Mourinho Félix, considerou que a "Web Summit é o palco ideal para anunciar o financiamento concedido pelo BEI à Bizay, já que sublinha o apoio do banco da UE aos setores da tecnologia digital e da inovação em Portugal".

A Web Summit é uma conferência anual de tecnologia com mais de 70 mil participantes, realizada em Lisboa desde 2016.

É considerada um dos maiores e mais importantes eventos de tecnologia do mundo.

Recomendadas

Patrocinado

Apoio de