Coreia do Sul vai lançar foguetão para colocar carga em órbita

A Coreia do Sul também pretende aterrar uma sonda na Lua até 2030.

A Coreia do Sul vai lançar nesta quinta-feira um foguetão de fabrico próprio para colocar em órbita uma carga útil com mais de uma tonelada.

O foguetão, chamado "Nuri", vai tentar colocar em órbita, a uma altitude entre os 600 e os 800 km, uma tonelada e meia de carga a partir da plataforma de lançamento de Goheung.

O foguetão demorou uma década a ser desenvolvido e custou dois triliões de won (2,18 mil milhões de euros). Com seis motores de combustível líquido, pesa 200 toneladas e tem 47,2 metros de comprimento.

A Coreia do Sul é a 12.ª maior economia do mundo e um dos países mais avançados tecnologicamente, com o maior fabricante mundial de smartphones e chips Samsung Electronics.

O país ficou para trás na conquista do espaço, onde a União Soviética liderou o caminho com o lançamento do primeiro satélite em 1957, seguido de perto pelos Estados Unidos.

Ásia, China, Japão e Índia desenvolveram programas espaciais avançados, e a Coreia do Norte é o mais recente participante no clube de países capazes de lançar um satélite.

Os primeiros dois lançamentos da Coreia do Sul, em 2009 e 2010, com tecnologia russa, foram um fracasso. O segundo foguetão explodiu após dois minutos de voo, com Seul e Moscovo a culparem-se mutuamente.

Em 2013, o terceiro lançamento foi um êxito.

O negócio do lançamento de satélites está cada vez mais nas mãos de empresas privadas, como a SpaceX de Elon Musk, cujos clientes incluem a agência espacial norte-americana NASA e as forças armadas sul-coreanas.

A Coreia do Sul pretende aterrar uma sonda na Lua até 2030.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de