Há potencial para "phishing" com as caixas-mistério da Amazon

À medida que cresce o número de páginas de internet a vender caixas-mistério da Amazon, cresce também o perigo de "phishing". Quem deixa o aviso é a CheckPoint, empresa israelita de cibersegurança, que identificou potenciais problemas ligados a essas caixas-mistério.

As caixas-mistério são o resultado de milhares de devoluções feitas à gigante loja online.

Os clientes da Amazon têm o direito de devolver artigos que afinal não querem e muitos tiram partido dessa possibilidade. Uns experimentam e depois decidem devolver, mas também há quem nem chegue a abrir as encomendas.

O volume de devoluções é tal que a Amazon não tem outra opção senão vender, por atacado, muitos destes produtos. Atira-os para grandes caixas e vende-os a empresas especializadas neste tipo de negócio.

São essas companhias que depois tratam de organizar as tais caixas-mistério e outras formas de compra indiscriminada. Juntam os artigos por categoria, por exemplo, roupa, brinquedos, eletrónica e depois põem esse lote à venda.

Alguns estarão algo utilizados, até mesmo defeituosos, mas haverá outros que estão impecáveis.

Diz a Checkpoint que "se, à primeira vista, parece uma ideia engraçada e compensadora para o utilizador comum, no mundo do cibercrime é vista igualmente como uma oportunidade interessante". Até porque, atualmente, a Amazon é a terceira marca mais utilizada em ataques de "phishing", ou seja, na simulação de que é a marca que está a tratar de tudo e que o utilizador pode confiar, quando afinal a página de internet nada tem a ver com a companhia.

Foi isto que os investigadores da Check Point encontraram.

Saiba mais e veja como se proteger no vídeo acima.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de