Análise ao Samsung Galaxy A70. Muito ecrã por poucos euros

A poucos dias do lançamento do novo topo de gama da fabricante coreana, a TSF testou um equipamento com um ecrã muito generoso, mas centenas de euros mais barato.

Quando estamos perante o Samsung Galaxy A70 a pergunta que vem à cabeça é "o que traz ele de diferente face aos concorrentes"? Afinal, o mercado dos equipamentos de gama média está saturado com propostas de qualidade e assim é bem difícil para as fabricantes encontrarem uma forma de diferenciarem pela positiva.

A solução que a Samsung encontrou foi apostar forte no ecrã. É AMOLED, de 6,7" e é de caras (e com toda a justiça) o dado mais interessante deste equipamento.

Mas o A70 tem outras características que merecem destaque. Por exemplo, a espessura. O telemóvel é volumoso, mas porque é fino, na mão encaixa muito bem. O engenho e a qualidade de construção também estão lá em cima.

O equipamento que a TSF testou, atrás, tem um acabamento iridiscente. Azul ou roxo na base. E depois ganha reflexos por todo o lado.

Voltando a falar das câmaras. É aqui que ele está um pouco coxo. Olhando para a parte de trás ele parece ter um sistema de triplo sensor. E tem! Mas por outro lado a coisa não funciona bem assim.

Vem com uma ultra grande-angular de 8MP. Tem também a lente principal, de 32MP com uma abertura máxima de f/1.7. Estas duas são auxiliadas pela lente que está mais acima. Uma objectiva que na verdade não tira fotos. Está lá apenas como uma câmara de profundidade. Uma espécie de time-of-flight mais fraquinha. Certo é que o conjunto, todo somado, não é grande coisa. As cores das fotos do A70 são esbatidas e há pouca definição geral. O sistema de autofocus também não é grande espingarda.

Outras características
- CPU é um Snapdragon 675 e o desempenho do telemóvel é agradável. Tem ainda o Adreno 612 como processador gráfico.
- 6GB RAM / 128GB de memória interna / microSD
- Sistema Operativo é o Android 9, com os acrescentos do Samsung One UI (que é uma melhoria evidente face aquilo que a Samsung produzia aqui há um ano atrás)
- Bateria de 4,500mAh, com carregamento rápido 25W

Não tem leitor de impressões digitais atrás, porque está debaixo do ecrã. Não o mais rápido que já vi. Não é também o mais certeiro, mas funciona QUASE sempre.

Está tudo na área disponível para o ecrãzaço

Não vale a pena tentar olhar as coisas sob outro prisma. NO Galxy A70 tudo se resume ao ecrã AMOLED e ao preço. A tela é mesmo grande. De facto, são muito poucos os ecrãs OLED que têm este tamanho todo. Este tem a particularidade de ser o único que é vendido num smartphone que ronda os 350 euros.

É nisto que a Samsung aposta em força com o Galaxy A70: quem valoriza muito o tamanho e a qualidade do ecrã e não quer gastar mais do que 400 euros, nem tem alternativa.

Há mais um ou outro telemóvel com um ecrã enorme e AMOLED, é o caso, por exemplo, do Samsung Galaxy A80, mas esse já anda perto dos 600 euros. E os outros são ainda mais caros.

Falei pouco foi do desempenho, mas também ele merece um sublinhado positivo. É claramente um dos pontos a favor deste Galaxy A70.

Engageya Widget 1

Engageya Widget 2

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de