Índia já localizou módulo lunar, mas não conseguiu retomar comunicações

O módulo Vikram foi encontrado no polo sul lunar, mas está incontactável desde sexta-feira.

A Índia já localizou a sonda que enviou para a lua, incontactável desde sexta-feira. O módulo Vikram foi encontrado no polo sul lunar, mas não foi possível determinar se está a funcionar, anunciou esta terça-feira a Organização Indiana de Investigação Espacial, responsável pela missão da missão Chandrayaan-2.

Os especialistas admitem que a nave que transportava a sonda possa ter descido mais depressa do que o calculado, acabando por pousar de forma brusca no solo lunar. Seguiu o trajeto calculado até aos últimos segundos da viagem, mas quando estava prestes a alunar perdeu todas as comunicações com a terra.

Organização Indiana de Investigação Espacial não revelou se o Vikram se despenhou ou se está danificado. No Twitter, apenas afirma que as todas as comunicações com a sonda continuam cortadas e que estão a ser feitos "todos os esforços" para as recuperar".

Apesar do desfecho da missão Chandrayaan-2, o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi assegurou que o país vai continuar a investir no seu programa especial. Os cientistas "deram o seu melhor" e deixaram o país orgulhoso. "Estes são momentos para sermos corajosos e corajosos seremos", afirmou Modi.

A primeira missão da Índia à lua foi realizada em 2008. Entre 2013 e 2014 o país colocou um satélite em órbita ao redor de Marte, tendo esta sido a sua primeira missão interplanetária.

O Vikram tinha como missão explorar o planalto localizado entre as crateras Manzinus-C e Simpelius-N para tentar encontrar os depósitos de água detetados pelas missões orbitais que a agência espacial indiana realizou anteriormente. Mas a missão deu problemas desde o início: foi abortada uma hora antes do lançamento e só dias mais tarde os especialistas conseguiram corrigir os problemas técnicos e enviar a nave para a lua.

Apesar de ter perdido as comunicações com o módulo Vikram, a índia assume-se como o quarto país a alunar, depois dos Estados Unidos, Rússia e China. "Agora somos o primeiro país a pousar o polo sul da Lua. Parabéns à equipa. Espero que possamos entrar em contacto com a sonda Vikram em breve", escreveu a Organização Indiana de Investigação Espacial no Twitter.

Esta foi a missão espacial mais ambiciosa do país, com um custo total de 125 milhões de euros.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de