Matebook D14, um portátil barato e surpreendente

Se nos telemóveis a Huawei tem batido numa parede chamada Google, nos computadores portáteis a história é outra.

A autorização que a administração Trump não deu à gigante da internet para colaborar com a fabricante chinesa, deu-a à companhia fundada por Bill Gates. Assim, a Microsoft tem luz verde para vender, sem quaisquer problemas, licenças do Windows à Huawei. Uma oportunidade que a fabricante chinesa não desdenha e é esse o sistema operativo com que equipa os seus computadores.

Trata-se de máquinas que, de uma forma geral, têm recebido críticas positivas. No ano passado, o Matebook D13, o primeiro portátil da Huawei, ainda foi recebido com algumas dúvidas, mas entretanto saíram outros computadores com selo da Huawei, cada vez mais interessantes.

O mais recente é o Matebook D14, um portátil com um ecrã de (pasme-se) 14 polegadas ladeado por margens bastante finas, com um aspeto muito elegante e que surpreende os mais desprevenidos ao nível do desempenho.

O Matebook D14 é rapidíssimo.

O processador é um AMD Ryzen 5 de terceira geração e aqui se explica boa parte do comportamento desta máquina. Estes processadores conseguem uma performance muito boa tendo em conta o seu custo. Um dado, aliás, que se reflete no preço do computador.

De resto vem ainda com um SSD de 500 GB, um sensor de impressões digitais, 8 gigas de memória RAM e um teclado muito confortável de se usar.

Por 700 euros, esta é uma ótima proposta.

Recomendadas

Patrocinado

Apoio de