"Sozinhos no Espaço." Primeira missão civil parte hoje para a órbita da Terra

Está prevista para o início da próxima madrugada a descolagem da primeira missão espacial totalmente tripulada por pessoas que não são astronautas profissionais. A "Inspiração 4" quer angariar fundos para o combate ao cancro infantil e testar o corpo humano a altitudes extremamente elevadas.

Desta vez, não há astronautas profissionais a bordo. A tripulação da missão "Inspiração 4" é composta por quatro pessoas absolutamente "comuns" e sem qualquer ligação a nenhuma agência espacial.

Jared Isaacman é um multimilionário de 38 anos, dono da maior coleção privada de aviões de guerra e o autor do projeto; Sian Proctor, uma professora de geociências; Chris Sembroski, um engenheiro de dados; e Hayley Arceneaux, uma enfermeira de 29 anos, sobrevivente de cancro infantil e a primeira pessoa com uma prótese a viajar para o espaço.

Um dos principais objetivos da missão "Inspiração 4" é angariar 200 milhões de dólares para um centro de investigação do cancro nas crianças, o Saint Jude's Children"s Research Hospital, em Memphis, no Tennessee.

Foi nesse hospital que Hayley Arceneaux foi tratada, depois do diagnóstico de cancro nos ossos, aos 10 anos, e é lá que trabalha, desde 2019, como enfermeira. O desafio para participar na "Inspiração 4" surgiu em janeiro de 2020 e mereceu um "sim" imediato.

Após vários meses de treinos, Hayley Arceneaux vai tomar conta da saúde de todos a bordo da cápsula Crew Dragon, da SpaceX. Com esta aventura, a jovem enfermeira quer mostrar às crianças que hoje trata que, se ela conseguiu recuperar e não desistir dos seus sonhos, também elas vão conseguir.

Para o espaço, Hayley Arceneaux vai levar alguns objetos que lhe dizem muito, numa homenagem aos amigos e familiares que, desde muito pequena, tem perdido para o cancro.

Aos 29 anos, esta enfermeira do Tennessee torna-se, assim, a primeira pessoa a viajar para o espaço com um osso artificial, algo que, em circunstâncias normais, não seria possível. A ideia é também testar o comportamento deste tipo de próteses no Espaço. Além disso, Hayley é também a mais nova astronauta americana de sempre.

Liderança, generosidade, esperança e prosperidade

Cada um dos quatro tripulantes - pessoas comuns sem qualquer ligação a nenhuma agência espacial - representa um dos quatro valores que a missão quer transmitir. Jared é a liderança e o comandante; Chris, a generosidade e o responsável pelas operações e pela carga; Haley, a esperança e a enfermeira "de serviço" a qualquer problema de saúde; e Sian, a prosperidade e a piloto da missão.

Quando descolarem do mesmo local de onde o Homem partiu para a Lua, há mais de meio século, todos sabem que a cápsula da SpaceX onde vão viver nos próximos três dias é totalmente automática.

Rui Moura, professor e investigador da Universidade do Porto, explica que, ao longo dos seis meses de treino para esta missão, o fundamental foi mesmo ensaiar situações de emergência.

Durante três dias, os astronautas civis vão andar a mais de 28 mil quilómetros por hora, a velocidade que permite a uma nave espacial manter-se na órbita da Terra. E vão estar a 575 quilómetros de altitude, ainda mais longe do que a estação espacial internacional. Nunca a Crew Dragon subiu tão alto e, desta vez, o pensamento vai estar nos meninos com cancro do Hospital de Saint Jude, em Memphis.

Ir ao Espaço (ainda) não é para todos

É cada vez mais fácil ir ao espaço ou, pelo menos, assim parece. Rui Moura, professor do departamento de Geociências da Universidade do Porto, põe algum travão nas expectativas. O investigador lembra que, aos 38 anos, Jared Isaacman, o comandante da missão, tem uma longa experiência de voo de aviões acrobáticos e de combate, e isso terá sido determinante na decisão da SpaceX de lhe entregar esta missão.

E, além da autoria do projeto, é também Jared quem abre os cordões à bolsa para pagar a concretização do sonho. Não se sabe ao certo o custo desta missão "Inspiração 4", mas estima-se que seja superior a 200 milhões de dólares, perto de 170 milhões de euros. O preço que a agência de Elon Musk leva habitualmente à NASA por cada astronauta a bordo dos seus foguetões ronda os 55 milhões, cerca de 47 milhões de euros.

Além disso, o empresário dono da maior coleção privada de aviões de guerra já doou 100 milhões de dólares ao hospital de Saint Jude, metade do valor que a "Inspiração 4" pretende angariar.

De onde vem o nome?

"Inspiração 4" porque são quatro astronautas e porque é a quarta missão tripulada desde o fim do vaivém espacial, em 2011. "Inspiração" porque o objetivo é mostrar que o espaço é, cada vez menos, exclusivo de uns poucos.

Acompanhe aqui em direto a viagem ao espaço da "Inspiração 4":

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de