Apple anuncia que não vai cumprir previsões de receitas

A empresa tecnológica sublinha dificuldades de aprovisionamento de iPhone, fabricado na China.

A Apple anunciou na segunda-feira que a sua previsão de volume de negócios para o segundo trimestre não vai ser atingida devido à epidemia provocada pelo novo coronavírus aparecido na China, país crucial para a empresa norte-americana.

Em comunicado, a empresa tecnológica cita dificuldades de aprovisionamento de iPhone, fabricados na China, e na procura dos seus produtos, uma vez que os seus armazéns estão fechados no país.

"O trabalho começa a recuperar, mas o regresso às condições normais está a levar mais tempo do que tínhamos antecipado", detalhou o grupo californiano, apontando uma "penúria de iPhones, que vai afetar temporariamente" as receitas no mundo.

No final de janeiro, ao apresentar resultados recordes, graças a uma forte procura para a gama de iPhone 11 que tinha sido lançada para a época das festas de fim de ano, a Apple tinha prevenido que a grave crise sanitária implicava consequências.

O grupo já tinha avançado um intervalo de previsões para o seu volume de negócios mais largo do que o habitual, situado entre 63 mil milhões e 67 mil milhões de dólares (58 mil milhões e 62 mil milhões de euros).

Recomendadas

Patrocinado

Apoio de