Aumenta para 56 o número de mortos e 1.975 infetados na China

Nos Estados Unidos, um novo caso de coronovírus foi confirmado no sul da Califórnia.

O número de mortos devido ao novo coronavírus detetado na China aumentou para 56 e infetou 1.975 pessoas no país, segundo o mais recente balanço da Comissão Nacional de Saúde chinesa.

Durante o sábado, 15 novas mortes foram registadas e 688 novas infeções foram identificadas, detalharam as autoridades chinesas. A Comissão Nacional de Saúde chinesa apontou ainda que 324 pacientes estão em estado grave, enquanto 49 pessoas conseguiram superaram a infeção com sucesso e receberam alta hospitalar.

As autoridades chinesas alertaram que o país está no ponto "mais crítico" no que toca à prevenção e controlo do vírus, cancelaram as celebrações do Ano Lunar do Rato e colocaram em quarentena 13 cidades.

Os sintomas associados à infeção causada pelo novo coronavírus (denominado provisoriamente 2019-nCoV) são mais intensos do que uma gripe e incluem febre, dor, mal-estar geral e dificuldades respiratórias, incluindo falta de ar.

Além da China continental, foram confirmados três dezenas de casos de infeção em Macau, Hong Kong, Taiwan, Tailândia, Japão, Coreia do Sul, Estados Unidos, Singapura, Vietname, Nepal, Malásia, França, Austrália e Canadá.

Nos Estados Unidos, um novo caso de coronovírus foi confirmado no sul da Califórnia, sendo o terceiro nos Estados Unidos, anunciaram os serviços de saúde norte-americanos. Trata-se de um viajante que tinha estado na cidade chinesa de Wuhan. O paciente está isolado num hospital e encontra-se bem segundo a mesma fonte.

Os Estados Unidos anunciaram entretanto que estão a preparar a retirada do seu pessoal diplomático e de outros cidadãos norte-americanos que se encontram retidos em Wuhan, centro do surto do novo coronavírus.

Outros países estão também a planear a retirada dos seus cidadãos de Wuhan. A França está a considerar a retirada dos seus cidadãos através de autocarro, e autoridades portuguesas estão a cooperar com outros países europeus para reforçar o apoio aos cidadãos nacionais que se encontram em Wuhan.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde informou este domingo que o caso suspeito de infeção por novo coronavírus, em observação em Lisboa, foi negativo , após realização de análises. Trata-se de um homem que regressou de Wuhan no sábado, e que foi internado no Hospital Curry Cabral, em Lisboa, em situação estável.

O Centro Europeu de Controlo de Doenças (ECDC, na sigla em inglês) considerou baixa a possibilidade de transmissão secundária no espaço da União Europeia, "desde que sejam cumpridas as práticas de prevenção e controlo de infeção relacionadas com um eventual caso importado".

Outras Notícias

Patrocinado

Apoio de

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de