Austrália perdeu quase um terço dos coalas em apenas três anos

Desflorestação, incêndios e períodos de seca estarão na origem da queda dramática da população de coalas.

A Austrália perdeu quase um terço dos coalas no país em três anos, de acordo com a Australian Koala Foundation. A seca, os incêndios florestais e a desflorestação são as principais causas para a destruição do habitat dos coalas e a queda drástica no número destes animais.

De acordo com a organização não-governamental, a estimativa é de que a população de coalas na Austrália tenha caído de 80 mil, em 2018, para 58 mil, em 2021.

"Trata-se de um declínio bastante dramático", declarou Deborah Tabart, presidente da Australian Koala Foundation, citada pela CNN.

A maior queda deu-se no estado australiano de Nova Gales do Sul, onde ocorreram incêndios devastadores em 2019 e 2020, existindo algumas regiões em que não haverá mesmo mais do que cinco a dez coalas.

"Estamos preocupados com locais como Nova Gales do Sul, onde a seca dos últimos dez anos tem tido este efeito cumulativo que leva à morte dos coalas", explicou Deborah Tabart

Por este motivo, a associação defensora dos coalas pede uma lei nacional que proteja a espécie.

"Agir é agora imperativo. Pode parecer só uma história inacabável de escassez e destruição, mas estes números são reais. Provavelmente são ainda piores", acrescentou a líder da Australian Koala Foundation.

Em junho deste ano, o governo australiano pediu à opinião pública que se pronunciasse sobre um eventual plano de recuperação nacional para os territórios de Nova Gales do Sul, Queensland e Camberra e sobre se o estatuto de proteção dos coalas deve ser elevado de "vulnerável" para "em perigo".

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de