Chanceler alemão diz que invasão russa "coloca em risco a paz" na Europa

Olaf Scholz afirma que Putin está "a violar, mais uma vez, o direito internacional", sendo que a invasão russa contra a Ucrânia "não tem nenhuma justificação". O chanceler alemão prometeu "novas sanções severas" contra Moscovo.

A invasão da Rússia contra a Ucrânia coloca "em perigo a vida de muitos inocentes" e representa um "risco para a paz" na Europa, afirmou, esta quinta-feira, o chanceler da Alemanha, Olaf Scholz.

"O presidente da Rússia viola, mais uma vez, e de forma flagrante, o direito internacional", denunciou Scholz, afirmando que a invasão "não tem nenhuma justificação".

"É a guerra de Putin", atirou o chefe do Governo alemão, que convocou os deputados para uma sessão extraordinária no domingo.

Scholz acusou o presidente russo de levar "sofrimento e destruição aos vizinhos", e acrescentou que Putin está "a violar a soberania e as fronteiras da Ucrânia, colocando em perigo a vida de muitos inocentes".

"Está a colocar em risco a paz no nosso continente", declarou o sucessor de Angela Merkel.

Scholz explicou que, como presidente do G7, irá conversar com os restantes governantes para estabelecer uma "reação uniforme e clara" e prometeu "novas sanções severas" contra Moscovo. "Vamos ver que Putin cometeu um erro grave com esta guerra", declarou, pedindo à Rússia que "interrompa de maneira imediata o ataque militar e o banho de sangue".

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, anunciou esta quinta-feira o início de uma operação militar, alegando que se destina a proteger civis de etnia russa nas repúblicas separatistas de Donetsk e Lugansk, no leste da Ucrânia.

Num discurso televisivo, Putin disse que decidiu lançar a operação militar em resposta a ameaças de "genocídio" no leste da Ucrânia vindas das autoridades de Kiev, defendendo que a responsabilidade por um eventual derramamento de sangue é do "regime" ucraniano.

Poucas horas depois, foram registadas fortes explosões em pelo menos cinco cidades da Ucrânia, incluindo na capital, Kiev.

Por volta das 03h00, foram registadas pelo menos duas explosões no centro de Kiev, tendo sido seguidas pelas sirenes de ambulâncias, segundo jornalistas da AFP.

ACOMPANHE AQUI A ESCALADA DE TENSÃO ENTRE A RÚSSIA E A UCRÂNIA

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de