Em dia de reflexão, polícia espanhola preparada para episódios de violência

Na véspera das eleições gerais em Espanha, em Barcelona, na Catalunha, o dia promete ser de alguma tensão, com a realização de várias manifestações pró-independência.

A cidade catalã volta a ser palco este sábado de uma manifestação pró-independência, um protesto que, admitem as autoridades policiais, pode terminar em atos violentos.

A manifestação dos Comités de Defesa da República (CDR) vai percorrer, ao final da tarde, o centro de Barcelona, perto da Praça da Catalunha, nas proximidades da sede da polícia catalã, local onde ocorreram os episódios mais violentos nas últimas semana, em protestos anteriores, dos mesmos grupos independentistas.

Fontes policiais, citadas pela imprensa espanhola, admitem que o cenário pode repetir-se esta sábado, ou seja, que podem repetir-se alguns incidentes graves.

Para este fim de semana de eleições gerais em Espanha, na Catalunha estão mobilizados agentes dos Mossos d'Esquadra, da Polícia Nacional e da Guardia Civil. Só da polícia catalã todos os elementos, cerca de oito mi, estão convocados para trabalharem estes dias.

Também este sábado, o Tsunami Democrático vai sair à rua, mas de forma pacífica. Pelo menos é esta a intenção manifestada por este grupo anónimo de independentistas, que marcou várias atividades lúdicas, como concertos e tertúlias, em cerca de três centenas de municípios em toda a Catalunha.

Apesar de anunciarem como pacíficos, todos este ato públicos estarão sob forte vigilância policial, que não se esgota em fim de semana.

Os jornais espanhóis contam, ainda, que o grupo Tsunami Democrático promete endurecer a luta no dia seguinte às eleições gerais, ameaçando com protestos duros em Barcelona entre segunda e quarta-feira.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados