Se fosse a votos, Boris ganhava. Mas britânicos diziam não ao Brexit

Novo inquérito revela que, perante um cenário de novas eleições, a vitória seria dos Conservadores. Mas o Brexit já não se assume como a opção mais acertada para a maioria dos britânicos.

Um inquérito revelado esta manhã, no Reino Unido, dá uma clara vantagem aos conservadores, num cenário de eleições antecipadas.

De acordo com o inquérito do instituto Kantar, 38% dos inquiridos mostram vontade de apoiar o primeiro-ministro Boris Johnson, líder do Partido Conservador, enquanto apenas 24% apoiam o Partido Trabalhista, de Jeremy Corbyn, na oposição, e 20% estão ao lado dos Liberais Democratas. Já o partido do Brexit conta somente com 7% das intenções de voto.

A mesma pesquisa verificou ainda como votariam os eleitores se houvesse um novo referendo sobre a saída do Reino Unido da União Europeia, e, desta vez, o "não" ganharia: 37% dos inquiridos responderam que preferiam ficar e 34% responderam que preferiam sair. Houve ainda 18% que garantiu que não votaria num novo referendo.

Metade dos cidadãos inquiridos afirmaram ainda não acredita que o Brexit irá acontecer a 31 de outubro, a data acordada entre o Reino Unido e a União Europeia.

Os resultados deste inquérito da Kantar baseiam-se em inquéritos online realizados entre os dias 5 e 9 de setembro.

Notícia atualizada às 12h01, com correção da designação dada ao inquérito

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de