"Sou portuguesa e trabalho no Reino Unido há 20 anos. Não tenho voz nenhuma"

Uma portuguesa interrompeu o direto da Sky News para demonstrar o seu descontentamento com a decisão do parlamento, que "não foi eleito".

Um vídeo de uma emigrante portuguesa entrevistada pelo canal de televisão Sky News está a tornar-se viral. Num protesto contra a suspensão do parlamento britânico, no centro de Londres, o jornalista da Sky News estava a entrevistar uma jovem britânica quando por trás apareceu uma emigrante portuguesa indignada com a forma como os cidadãos da União Europeia estão a ser tratados no Reino Unido, em véspera do Brexit.

"Tu tens uma voz, mas eu sou portuguesa e trabalhei aqui durante 20 anos e não tenho voz nenhuma", respondeu a mulher à jovem britânica que tinha dito que estava a ter a sua oportunidade para ter a sua voz."Eu preciso de uma voz, eu trabalho e dei a este pais a minha juventude, estou muito agradecida pelo que me ensinaram, mas têm que me fazer parte deste processo", disse.

"Eu não posso ser agora expulsa, eu construí coisas, tomei conta das vossas crianças, dos idosos deste país e agora expulsam-me porquê? Com o quê? Estou magoada com o que o Parlamento fez à Inglaterra, porque cheguei aqui e juntei-me às forças de trabalho e estou muito orgulhosa disso", explica a portuguesa.

A emigrante explica que trabalhou durante 20 anos no Reino Unido, e que agora, a dois meses da data limite para a saída do país da União Europeia, o seu processo de regularização entrou num impasse: uma das informações necessárias para terminar o pedido não está correta e os serviços britânicos afirmam que ela vai ter que começar tudo de novo.

"Eles disseram que o meu número de segurança social não correspondia com a coisa certa e agora dizem que têm que parar com o processo, mas o dia 31 de outubro está a aproximar-se. O que é que eu vou fazer? Como é que vou ficar? Aonde é que estão os meus direitos? Estou na escuridão, não sei o que se passa, como foi o que aconteceu a muitas pessoas que deixaram Londres. Porque é que este parlamento, que não foi eleito nos fez isto", esclarece a portuguesa.

O parlamento britânico vai ser suspenso durante cinco semanas, ou seja, quase até à data marcada para o Brexit, a 31 de outubro. Uma decisão que foi autorizada esta quarta-feira pela rainha Isabel II, a pedido do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de