Pelo menos uma centena de casas atingidas pela lava do vulcão Cumbre Vieja

A frente de lava chega a atingir 15 metros de altura. A erupção do vulcão pode manter-se durante várias semanas, podendo mesmo chegar a alguns meses.

A frente de lava chega a atingir 15 metros de altura. A erupção do vulcão pode manter-se durante várias semanas, podendo mesmo chegar a alguns meses.

Pelo menos uma centena de casas foram afetadas pela lava do vulcão Cumbre Vieja, na ilha espanhola de La Palma. Em alguns casos, a frente de lava chega a atingir os 15 metros de altura. A lava dirige-se para o mar, avançando a uma velocidade de 700 metros por hora.

O instituto meteorológico espanhol avisa que a erupção do vulcão pode manter-se durante várias semanas, podendo mesmo chegar a alguns meses. Pedro Sánchez, chefe do Governo espanhol, continua em La Palma e vai visitar o centro de acolhimento esta segunda-feira.

Mais de cinco mil pessoas foram retiradas de casa. O presidente das Canárias, Ángel Víctor Torres, afirmou que não é previsível que mais pessoas tenham de abandonar as habitações.

"A erupção está a acontecer numa zona não povoada e isso aliviou a ilha de La Palma. Logicamente, há angústia e os prejuízos são relevantes, mas o importante é que não haja danos pessoais. Em princípio todos os que precisavam de ser retirados já o foram", disse, em declarações à rádio Cadena Ser.

A situação na zona de La Palma afetada pela erupção que começou no domingo "é desoladora", porque "um fluxo de lava com uma altura média de seis metros está literalmente a devorar casas, infraestruturas e culturas a caminho da costa do vale do Aridane", explicou esta segunda-feira o presidente da ilha, Mariano Hernández Zapata, acrescentando que não há vítimas a lamentar.

A Unidade de Emergência Militar tem 67 efetivos e 30 veículos destacados em La Palma, um contingente que irá aumentar ao longo da manhã desta segunda-feira para 180 pessoas e 57 veículos, esperando-se ainda que três hidroaviões cheguem no início da tarde.

A informação foi dada esta manhã pela ministra da Defesa espanhola, Margarita Robles, numa entrevista na televisão Antena 3, onde acrescentou que a possibilidade de enviar algum tipo de material e pessoal especializado em gases está a ser analisada.

O líder do governo espanhol, Pedro Sánchez, apela a que ninguém se aproxime do vulcão, como tem acontecido com vários curiosos que querem ver melhor a primeira erupção na ilha em 50 anos. No fim de uma visita a um centro de acolhimento de desalojados, Sánchez sublinhou que a segurança está em primeiro lugar.

"Agora mesmo, o mais importante é garantir o perímetro de segurança. Estamos na faixa de erupção e de atividade do vulc​ão. Por favor, aumentemos a precaução, não nos aproximemos", aconselhou o governante espanhol, que sublinhou que as informações sobre a situação podem ser obtidas pelo 112, Guardia Civil ou Policia Nacional. "O vulcão continua ativo e temos de aumentar as precauções."

Como medida preventiva, foram cancelados vários voos com origem ou destino em La Gomera (uma outra ilha do arquipélago, perto de La Palma) que a companhia de transportes aéreos Binter tinha previsto para hoje.

O vulcão Cumbre Vieja entrou em erupção no domingo na zona de Las Manchas, depois de mais de uma semana em que foram registados milhares de sismos na região.

Desde o início da semana a ilha encontrava-se em alerta amarelo devido ao risco de erupção vulcânica na zona (nível 2 de 4).

La Palma, com 85 mil habitantes, é uma das oito ilhas do arquipélago das Canárias. No seu ponto mais próximo com África dista 100 quilómetros de Marrocos.

A ilha espanhola encontra-se a 460 quilómetros da ilha portuguesa da Madeira e 1.428 quilómetros da ilha do Sal (Cabo Verde).

A anterior erupção em La Palma ocorreu em 1971, em Teneguía, no sul da ilha, e durou 24 dias.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de