Rasto de destruição. Tempestade Eunice atinge Reino Unido, mata na Irlanda e deixa Europa em alerta

Única vítima mortal perdeu a vida na Irlanda, depois de ter sido atingida por uma árvore.

A London Eye, a icónica roda gigante de Londres, não abriu esta sexta-feira e vários voos e viagens de comboio foram canceladas devido à tempestade Eunice, que atingiu o Reino Unido com grande violência, colocou o norte da Europa em alerta e já provocou um morto na Irlanda.

Neste país, um homem de 60 anos morreu depois de ter sido atingido por uma árvore, que caiu, avançou a polícia local. A Sul da vizinha Inglaterra registaram-se ventos recorde, com mais de 195 quilómetros por hora, enquanto nas zonas costeiras a tempestade deu origem a ondas violentas, segundo o serviço meteorológico britânico, e as ruas de Londres ficaram quase desertas.

"Peço a todos os londrinos que fiquem em casa, não se arrisquem e não viajem a menos que seja absolutamente essencial. Ventos extremamente fortes na capital podem provocar quedas e danos nos edifícios", pediu o Sadiq Khan, mayor de Londres.

O serviço meteorológico britânico tinha colocado, na quinta-feira, o sudoeste de Inglaterra e o sul do País de Gales em alerta vermelho - o nível mais alto -, mas esta sexta-feira de manhã emitiu um segundo alerta máximo, desta ver para o sudeste do país. Mais de 70 mil casas ficaram sem eletricidade no país e, na vizinha Irlanda, foram cerca de 80 mil.

As autoridades alertaram ainda para o risco de inundações graves e um "risco particularmente alto" de acidentes nas estradas. Por isso, várias escolas estiveram fechadas enquanto aguardam por uma reunião de crise do governo britânico, esta sexta-feira à tarde.

"Todos devemos seguir os conselhos e tomar precauções para nos mantermos seguros", escreveu Boris Johnson, o primeiro-ministro britânico, no Twitter.

Já o secretário de Estado para a Segurança, Damian Hinds, pediu à população que "fique em segurança", sublinhando que o exército está pronto para lidar com os efeitos da Eunice, uma das tempestades mais violentas das últimas três décadas.

Norte da Europa em alerta. Para onde vai a tempestade a seguir?

Depois de atingir o Reino Unido, espera-se que a tempestade rume até à Dinamarca, onde foi decidido que os comboios vão continuar a circular, embora a uma velocidade mais lenta, por precaução, e a ponte Storebaelt, uma das mais longas do mundo, terá de ser fechada durante grande parte da noite.

Em França, esta sexta-feira de manhã a tempestade provocou ondas de quatro metros na Bretanha e rajadas de vento até 110 quilómetros por hora no noroeste, podendo ultrapassar os 140 quilómetros por hora nas zonas costeiras esta tarde, segundo o Météo France.

Nos Países Baixos foi emitido um alerta vermelho e centenas de voos foram cancelados, segundos os orgãos de comunicação social locais. Os comboios não circularam durante a tarde.

Já na Bélgica as autoridades aconselharam os cidadãos a limitarem ao máximo as deslocações. Os comboios não estão a circular e muitas escolas fecharam mais cedo.

Na Alemanha também os comboios não circularam no norte do país, incluindo em Bremen e Hamburgo, pelo segundo dia consecutivo.

Eunice afeta o norte da Europa depois de o continente ter sido atingido por fortes tempestades nos últimos dias, como a Dudley, por exemplo, que matou cinco pessoas na Polónia e na Alemanha, na quinta-feira.

O último relatório dos especialistas em clima da ONU, publicado em agosto, estima, apesar do grau de certeza muito baixo, que pode haver um aumento de tempestades no hemisfério norte.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de