Parte da muralha da China fechada para evitar contágio

Governo chinês confirmou que há 830 casos da doença confirmados. Esta é a segunda morte fora de Wuhan.

O número de mortos devido ao coronavírus na China subiu para 26 e uma parte da muralha da China foi fechada para evitar o contágio. A última morte aconteceu numa província no norte da China, junto à fronteira com a Rússia, a quase dois mil quilómetros de Wuhan. É a segunda morte fora do epicentro onde o surto começou.

Não foram avançados detalhes sobre esta vítima, mas sabe-se agora que o outro doente que morreu, longe de Wuhan, tinha cerca de 80 anos e tinha estado recentemente na cidade onde o surto começou. Em Wuhan, começou a ser construído esta noite, um hospital com mil camas, para tratar os doentes infetados, sendo que as autoridades esperam que o hospital esteja pronto na segunda-feira.

Na província de Hubei, cuja capital é Wuhan, são agora dez as cidades que suspenderam os transportes públicos, fazendo subir para cerca de 32 milhões o número de pessoas afetadas pelas restrições de viagem. Numa das cidades, Zhijiang, foram também encerrados todos os locais públicos, com exceção para hospitais, farmácias, supermercados e estações de serviço.

A Disneyland em Xangai também anunciou o encerramento, este fim de semana, precisamente na altura do Ano novo Chinês. Não há data para a reabertura de portas e todos os que compraram bilhetes vão receber o dinheiro de volta.

Na província de Cantão, todos os cinemas vão estar fechados nesta altura de celebrações. Além dos 26 mortos, há 830 doentes infetados, dos quais 177 em estado grave.

As autoridades chinesas sublinham que quase metade dos mortos tinha mais de 80 anos. Dos doentes infetados, 34 estão curados, são jovens e já tiveram alta.

A Coreia do Sul confirmou, entretanto, o segundo caso no país: um homem de 50 anos que tinha estado a trabalhar em Wuhan, no início do mês. O Japão regista também dois doentes confirmados.

Além da China continental, foram já detetados casos em Macau, Tailândia, Taiwan, Hong Kong, Coreia do Sul, Japão, Vietname, Singapura e Estados Unidos.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de