Sobe para 54 o número de vítimas mortais do coronavírus de Wuhan

Autoridades reportaram 13 novas mortes nas últimas horas.

O número de mortes causadas pelo coronavírus que teve origem na cidade chinesa de Wuhan subiu para 54. Este sábado, as autoridades da província de Hubei deram conta de 13 novas mortes e 332 novos casos confirmados.

Estes números elevam para 1610 o número de casos de infeção confirmados, segundo os valores reportados pelo governo chinês.

As autoridades portuguesas estão a cooperar com outros países europeus para reforçar o apoio aos cidadãos nacionais que se encontram em Wuhan, onde ocorreram os primeiros casos do novo coronavírus, admitindo a possibilidade de retirá-los daquela cidade chinesa.

"Estamos em contacto com os cidadãos e a cooperar com outros países europeus para procurar reforçar o apoio aos compatriotas portugueses retidos" em Wuhan, confirmou à TSF o gabinete da secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Berta Nunes.

Os primeiros casos do vírus "2019 -- nCoV" apareceram em meados de dezembro na cidade chinesa de Wuhan, capital e maior cidade da província de Hubei, no centro da China, quando começaram a chegar aos hospitais pessoas com uma pneumonia viral.

Os sintomas destes coronavírus são mais intensos do que uma gripe e incluem febre, dor, mal-estar geral e dificuldades respiratórias, incluindo falta de ar.

O vírus já matou 54 pessoas na China e infetou mais de 1.600 em vários países.

Além do território chinês, foram confirmados casos em Macau, Tailândia, Taiwan, Hong Kong, Coreia do Sul, Japão, Estados Unidos, Malásia, França e Austrália.

Ao longo dos últimos dias, as autoridades chinesas proibiram as entradas e saídas de Wuhan e várias cidades na região, afetando mais de 50 milhões de chineses, e, hoje, decretaram que apenas veículos de emergência podem circular na cidade onde teve origem o surto.

Outras Notícias

Patrocinado

Apoio de

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de