"Porque não?" Sindicato dos motoristas admite desconvocar a nova greve

O presidente do SNMMP, Francisco São Bento, não exclui a hipótese de retirar o pré-aviso da greve marcada para setembro.

O Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) admite retirar o pré-aviso de greve. Francisco São Bento reconhece que estão a ser feitos esforços de aproximação com a Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM).

Depois de, na terça-feira, a última tentativa de acordo entre patrões e motoristas ter falhado, o sindicato anunciou uma greve geral dos motoristas ao trabalho suplementar, fins de semana e feriados, de 7 a 22 de setembro.

No entanto, esta quinta-feira, o presidente do Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas assegurou que está a ser feito tudo para que a mediação do conflito seja possível e não excluiu a hipótese de levantar o pré-aviso de greve.

"Se estiverem reunidas todas as condições para que se possa evitar a greve, porque não [desconvocá-la]?", disse Francisco São Bento, em declarações à RTP.

Entretanto, o Governo já revelou que irá avaliar a necessidade de decretar serviços mínimos para a nova paralisação. Esta quarta-feira, o ministro do Trabalho, Vieira da Silva, afirmou que os serviços do ministério vão verificar a necessidade de serem tomadas medidas.

Francisco São Bento garante, no entanto, que, caso os serviços mínimos sejam decretados, estes serão respeitados.

Questionado ainda sobre a possibilidade de deixar cair as reivindicações que inviabilizaram o diálogo com a ANTRAM e aceitar um acordo idêntico àquele que os patrões assinaram com a Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans), o presidente do SNMMP prefere não se comprometer.

"Este processo tem vindo a avançar e a dar passos para uma mediação que seja coerente e para que se atinja os objetivos que estavam definidos inicialmente", referiu Francisco São Bento. "Acho que de dia para dia, passo a passo, as coisas vão melhorando", concluiu.

Para esta quinta-feira está ainda marcada uma conferência de imprensa do Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas, na sede do sindicato, em Aveiras de Cima, pelas 12h00, de forma a "dar
conta das decisões relativas à mudança de porta-voz do sindicato".

O até agora porta-voz do SNMMP, o advogado Pedro Pardal Henriques - que foi a figura de destaque durante a recente greve dos motoristas - aceitou o convite de Marinho e Pinto para ser candidato a deputado peo Partido Democrático Republicano (PDR).

Pardal Henriques vai ser o cabeça-de-lista do partido pelo círculo de Lisboa, pelo que deixará de continuar a representar o Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas enquanto porta-voz.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A GREVE DOS MOTORISTAS

Engageya Widget 1

Engageya Widget 2

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de