Sindicatos falham envio das escalas de serviços mínimos. ANTRAM pede requisição civil

Os sindicatos que avançam para greve tinham até à meia-noite de sábado para enviar as escalas referentes aos serviços mínimos. A ANTRAM diz não ter recebido qualquer indicação e defende requisição civil.

André Matias de Almeida, da ANTRAM, contou, em declarações à TSF que nenhum dos sindicatos prontos a avançar para greve enviou, até ao momento, as escalas para cumprimento dos serviços mínimos.

"Como é evidente, facilita muito o trabalho das empresas e o cumprimento dos serviços mínimos se forem os próprios sindicatos a dizer: 'estes senhores estão disponíveis para fazer os serviços mínimos'", começa por dizer.

André Matias de Almeida questiona, portanto, se, de facto, os motoristas irão acatar os mínimos decretados pelo Governo: "Ouvimos o sindicato [SIMM] a dizer que iriam cumprir os serviços mínimos e que iriam ser civilizados, mas, mais uma vez, os atos não são consentâneos com as palavras, e, até hoje, a ANTRAM ainda não recebeu as escalas dos trabalhadores para a greve."

Por isso, o representante da associação das entidades patronais refere: "Eu tenho sido o primeiro defensor, desde sempre, de uma requisição civil preventiva."

Para André Matias de Almeida, as "declarações do primeiro-ministro mais não são do que o sentimento generalizado do país". E frisa ainda que os sindicatos tinham até à meia-noite de sábado para enviar escalas dos serviços mínimos e não o fizeram.

LER MAIS

Engageya Widget 1

Engageya Widget 2

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de