Investimento estrangeiro. Surgiram 500 novos postos de trabalho durante a pandemia

Em causa estão empresas de desenvolvimento de software ou de serviços que antes da pandemia não operavam em Portugal.

Surgiram 500 novos postos de trabalho durante a pandemia devido a capital estrangeiro. O presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo revelou à TSF que nos últimos meses foram angariados e fechados sete novos investimentos para Portugal, todos na área de serviços.

Luís Castro Henriques ficou surpreendido com a captação deste novo tipo de negócios. "Já fizemos as sete angariações, são sete angariações confirmadas pela gestão dessas empresas. São empresas estrangeiras que não operavam em Portugal, todas na área dos serviços, e duas são industriais e que estão a estabelecer cá o seu centro de serviços."

O presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo adianta que as intenções de investimento em Portugal com contratos ainda por negociar deverão rondar os mil milhões de euros. "Estamos a falar da criação de quase 500 postos de trabalho, de cinco centros de desenvolvimento de software e dois centros de serviços partilhados", especificou.

"Estas empresas de desenvolvimento de software perceberam que o negócio delas no futuro, seja imediato ou a longo prazo, não vai decrescer de certeza, antes pelo contrário. De repente sentiram um pico na procura e perceberam que isto só vai crescer. Se já precisam de mais pessoas para trabalhar a ferramenta online e para fazer a boa gestão digital, é óbvio que necessitam de abrir um novo centro."

Castro Henriques vaticina mesmo: "Não tenhamos dúvida de que esta é uma tendência para ficar." Para já a agência tem tido "reuniões digitais com as empresas", mas a partir de 15 de junho haverá reuniões presenciais.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de