"Quebras são muito acentuadas." Ocupação dos hotéis no Algarve cai 60% em julho

Agosto também está a começar mal para a região.

A ocupação dos hotéis no Algarve caiu 60% em julho, em comparação com o mesmo mês do ano passado. Este é o balanço da Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos da região, cujo presidente, Elidérico Viegas, explica que as maiores quedas, no último mês, aconteceram nas dormidas dos estrangeiros, sobretudo nos turistas vindos do Reino Unido.

"As quebras são muito acentuadas, nomeadamente nos mercados externos, principalmente em relação ao nosso principal fornecedor, o Reino Unido, com uma descida de mais de 90%. Os outros mercados externos também apresentam descidas assinaláveis. A única nota positiva que temos no mês de julho é o bom comportamento do mercado nacional que, atendendo às circunstâncias, desce apenas 8,3%, o que é bastante positivo", explicou à TSF Elidérico Viegas.

Agosto também está a começar mal para o Algarve, que está fora dos corredores verdes de voos para o Reino Unido. A Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos da região garante que, sem apoios do Estado, muitas empresas vão fechar depois do verão.

"As nossas previsões são ligeiramente melhores do que as verificadas em junho, mas ficarão muito aquém daquilo que é habitual em anos anteriores, em que tivemos ocupações muito superiores a 50%. Esta situação, para as empresas, é desastrosa. O que se espera é que o Governo dê seguimento a um plano específico para recuperar o turismo do Algarve, que anunciou através do ministro da Economia e que o primeiro-ministro depois corroborou", acrescentou o presidente da Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve.

Recomendadas

Patrocinado

Apoio de