Só 1 em cada 20 passageiros no Porto voa na TAP

Empresa portuguesa desceu para oitava companhia aérea com mais passageiros movimentados no Porto.

Em abril, maio e junho a TAP passou a ter uma quota de mercado de 5% dos passageiros movimentados no aeroporto do Porto.

Os números constam do último relatório da Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) sobre os movimentos nos aeroportos portugueses no segundo trimestre do ano, em plena pandemia, abrangendo um mês de estado de emergência (abril) e os primeiros meses do pós confinamento (maio e junho).

Neste período a quebra de movimentos nos aeroportos nacionais chegou aos 91%, sendo que no número de passageiros transportados a descida foi ainda maior (97,5%).

Em 2019, nesses três meses, passaram por Portugal 15,3 milhões de passageiros, número que passou para apenas 388 mil em igual período de 2020.

Todas as companhias perderam passageiros, mas a companhia aérea portuguesa, de bandeira, perdeu ainda mais quota de mercado nos três principais aeroportos nacionais, nomeadamente no Porto onde a TAP passou a ter uma quota de mercado, nos passageiros, de 5% (1 em cada 20), em contraste com os 19% do período homólogo de 2019.

Além da quota, a TAP desceu do segundo para o oitavo lugar das companhias aéreas com mais passageiros na principal cidade da região Norte, sendo ultrapassada pela Swiss Air (22% de quota), Ryanair (19%), Lufthansa (12%), Luxair (10%), Air France (9%), Transavia (8%) e Easyjet (6%).

A perda da quota de mercado é mais expressiva no Porto mas não é, contudo, um exclusivo deste aeroporto. Em Lisboa a TAP continuou a ser a companhia com mais passageiros transportados, apesar de ter descido de 51% em 2019 para 18% em 2020.

Em Faro a TAP também perdeu quota de mercado desaparecendo, inclusive, da lista das dez maiores companhias aéreas a voar para a maior cidade do Algarve.

Apenas na Madeira e especificamente no Funchal a TAP aumentou, e muito, a respetiva quota de mercado de 29% para 80%.

Empresários do Porto não ficam surpreendidos

O presidente da Associação Comercial do Porto, que tem criticado muito a estratégia da TAP para a região, diz que os números não o surpreendem pois "só o Governo português entende que a TAP é de interesse estratégico nacional".

Nuno Botelho sublinha a "irrelevância" a que chegaram os voos da TAP para o Porto, mas também para Faro, onde, defende, a situação é "ainda mais gritante".

"É uma companhia aérea de bandeira que só presta serviço a um aeroporto nacional", afirma o representante dos empresários do Porto, que diz que a pandemia não é desculpa, sublinhando que os números agora divulgados pela ANAC provam algo que sempre disseram: "Os voos que eram da TAP estão a ser substituídos pelos voos de outras companhias aéreas".

Recomendadas

Patrocinado

Apoio de