António Filipe passa a assessor do grupo parlamentar do PCP

Depois de falhar a reeleição, vai prestar "apoio geral" ao grupo de seis deputados e mantém o lugar no Comité Central.

António Filipe vai assumir o cargo de assessor parlamentar do PCP depois de não ter conseguido a reeleição como deputado pelo PCP nas legislativas de janeiro. Com funções iniciadas em 1987 era um dos deputados mais antigos no Parlamento, mas no momento de iniciar novas funções, garante que arranca com a mesma motivação.

"Não sou do PCP por ter sido deputado, mas fui deputado por ser PCP e isso vou continuar a ser", garante o agora assessor, que passa a desempenhar funções de "apoio geral à direção do grupo parlamentar" e com o mesmo empenhamento, realça, com que procurou "defender as funções do partido enquanto deputado".

António Filipe continua também a ser membro do Comité Central e, questionado sobre se preferia continuar a ser deputado, diz que "não necessariamente", até porque a função que assume também é relevante". Foi "proposto aos eleitores", que acabaram por não o eleger mas a atividade política continua.

"Existe dentro e fora do Parlamento e, nas atuais condições difíceis de maioria absoluta, há que apoiar o grupo parlamentar no desenvolvimento da sua atividade", resume. Nesta legislatura, a CDU passou de 12 para 6 parlamentares e o até aqui deputado é um dos que não foi reeleito.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de