Chicão demite-se. "Ao fim de 47 anos, o CDS perde a sua representação parlamentar"

Apesar dos "maus resultados", Francisco Rodrigues dos Santos refere que "o CDS não morreu e continua vivo".

Perante os "maus resultados" do CDS, Francisco Rodrigues dos Santos demite-se da liderança do partido, referindo que "deixou de ter condições para liderar".

"Este é um mau resultado para o CDS. Ao final de 47 anos perde a sua representação parlamentar", disse, sublinhando que "assume a responsabilidade por estes resultados". Contudo, Rodrigues dos Santos sublinhou que o seu partido será sempre o CDS. "Estarei sempre ao lado do meu partido para o ajudar no seu recomeço. Podem sempre contar comigo."

A estratégia do PSD "era derrotar o socialismo", mas isso "não funcionou". "O CDS, apesar deste mau resultado eleitoral, não morreu, o CDS continua vivo", assegurou, acrescentando que é essencial que o partido faça "uma profunda reflexão".

Francisco Rodrigues dos Santos referiu ainda que já deu os parabéns ao Partido Socialista pela vitória nestas eleições e enalteceu "o contributo da Juventude Popular".

"Ao longo destes 50 anos de história, sei bem com quem contei, aqueles que estiveram presentes e que não viraram as costas, e que nas eleições mais difíceis da nossa história souberam estar ao lado do CDS", afirmou, agradecendo aos militantes.

LEIA AQUI TUDO SOBRE AS LEGISLATIVAS 2022

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de