Costa expressa "profunda tristeza e consternação" por morte de piloto no Gerês

Primeiro-ministro português reforça que a redução do números de incêndios depende da atitude de "cada um de nós".

O primeiro-ministro António Costa emitiu, este sábado, uma nota de pesar onde refere que foi com "profunda tristeza e consternação" que tomou conhecimento da morte de um dos pilotos do Canadair que caiu durante o combate ao incêndio que lavra no Gerês.

"Envio os meus sentimentos à sua família, amigos e a todos os que integram o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais", lê-se na mesma nota. "Ao copiloto da mesma aeronave, ferido neste acidente, desejo as melhoras e votos de rápida recuperação."

Num apelo para "reduzir cada vez mais o número de ignições para que o dispositivo atue de forma cada vez mais eficaz", António Costa refere que tal "depende muito do comportamento de cada um de nós".

"Estamos a viver dias de enorme severidade meteorológica, com risco de incêndio muito elevado, e todos os comportamentos são decisivos", reforça o primeiro-ministro na nota oficial.

O texto distribuído este sábado termina com "uma palavra de agradecimento" aos "milhares de homens e mulheres que estão no combate aos incêndios".

"Este é um combate de todos, mas apelo a especial cautela: a primeira missão de quem protege os outros é proteger-se a si próprio", conclui.

O avião despenhou-se numa área do território espanhol, "a cerca de um, dois quilómetros da fronteira com Portugal", refere fonte da Proteção Civil. A bordo do Canadair seguiam dois ocupantes - piloto e copiloto -, sendo que o acidente resultou na morte do primeiro e em ferimentos graves para o segundo.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de