Ferro, solidário com Edite Estrela, não se envolve com próxima Mesa do Parlamento

Na conferência de líderes parlamentares, o ainda presidente do Parlamento lamentou "vis ataques pessoais" à deputada. Chega quis solidariedade, IL quer mudar de lugar.

Foi ainda antes da ordem do dia da conferência de líderes desta quarta-feira que Ferro Rodrigues expressou a "solidariedade institucional" para com a Vice-Presidente da Assembleia da República, Edite Estrela, considerando que a deputada estaria a "ser alvo de vis ataques pessoais e de caráter, em circunstâncias inadmissíveis em Democracia", de acordo com a súmula da reunião, divulgada na quarta-feira.

Ferro Rodrigues quis deixar claro que não pretendia imiscuir-se em qualquer questão relativa à composição da futura Mesa da AR na nova Legislatura, uma vez que tal competia a quem foi eleito, mas afirmou que "não ficaria bem com a sua consciência se não deixasse registada uma nota de repúdio a respeito do que tem sucedido nos últimos dias", numa referência às críticas perante a eventualidade de Edite Estrela estar entre os possíveis candidatos para uma futura presidência do Parlamento.

André Ventura lamentou que o Presidente do Parlamento tivesse manifestado a sua solidariedade para com Edite Estrela, "deputada do mesmo Grupo Parlamentar", não o fazendo também relativamente ao Chega.

O líder do Chega considerou o partido tem sido alvo de "vis ataques" e recordou ter sido esta a terceira força política mais votada nas eleições legislativas.

Ferro Rodrigues, embora agradecendo ao Chega a sua "frontalidade", sublinhou que "não se envolveria nas questões sobre a composição da próxima Mesa, não deixando de lembrar que a Deputada Edite Estrela exerce funções de vice presidente da Assembleia da República.

Na reunião desta terça-feira, a Iniciativa Liberal formalizou o pedido para uma mudança de lugar, retomando uma reivindicação feita por João Cotrim de Figueiredo, quando assumiu o lugar de de deputado único da IL: sentar-se entre as bancadas do PS e do PSD e não no lugar reservado para os partidos mais à direita.

A Iniciativa Liberal defende que a distribuição lugares no Hemiciclo deveria ser objeto de uma "decisão política e não meramente administrativa". Ferro Rodrigues remeteu para a reunião seguinte da Conferência da Líderes, acrescentando que a decisão definitiva podia ser tomada logo que estabilizada a nova composição dos Grupos Parlamentares e na nova Mesa.

Durante a conferência de líderes, o ainda presidente do Parlamento lembrou que "pelo menos, até às 13 horas do dia em que terá lugar a primeira Sessão Plenária" devem ser igualmente apresentadas as candidaturas para Presidente da Assembleia da República e para os restantes Membros da Mesa (Vice-Presidentes, Secretários e Vice Secretários), bem como para o Conselho de Administração da Assembleia da República.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de