"Se não foi o diabo e o vírus que nos derrotou, não vai ser a oposição"

Costa voltou a apelar ao voto dos socialistas, na terra de Passos Coelho, e lembrou a resposta à crise "com solidariedade".

Na terra de Passos Coelho, em Vila Real, António Costa assinalou as diferenças da resposta à crise, entre o Governo do PSD "que foi além da troika", e do Governo socialista "que respondeu com solidariedade". O secretário-geral do PS recuou a 2015 para lembrar a expressão "vem aí o diabo", de Passos Coelho, e garantiu que "nem o diabo, nem a oposição" vão derrotar o PS.

No Teatro Municipal de Vila Real, António Costa salientou que o partido continua com a mesma "energia" com que "enfrentou a austeridade, estagnação e a pandemia", mesmo com uma crise política "que os portugueses ainda não compreendem".

O líder socialista deu "uma certeza" aos socialistas, numa altura em que a campanha eleitoral começa a aproximar-se do fim, e com o PSD a discutir o primeiro lugar nas sondagens: "Se não foi o diabo e o vírus que nos derrotou, não vai ser a oposição a derrotar-nos nestas eleições".

António Costa reconheceu que nem tudo correu bem durante a resposta à crise, com o Governo "nem sempre a chegar a tempo", mas lembrou que ninguém sabia como responder à pandemia.

"Lamento, nunca li nenhum manual de como se governa em tempo de pandemia", atirou.

Ainda assim, Costa recordou alguns dos apoios que o Governo lançou no início de 2020, como o lay-off "para que ninguém perdesse o emprego", e o pagamento a cem por cento do apoio "para que ninguém perdesse rendimentos".

"Fomos multiplicando apoios, para que ninguém, ninguém, ninguém ficasse sem apoio durante esta pandemia", disse.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de