Último dia de campanha. PSD acredita ter condições para ganhar "mais 20 câmaras ao PS"

No Fórum TSF desta manhã, os partidos fizeram um balanço da campanha eleitoral. José Silvano, coordenador autárquico do PSD, afirmou na TSF que "mais seis ou sete câmaras" pode não ser suficiente para Rio se recandidatar.

É tempo de balanço e contas. No último dia da campanha para as autárquicas, os partidos traçaram metas para os resultados eleitorais no Fórum TSF. Pelo PSD, José Silvano, coordenador autárquico, acredita que há condições para o partido conquistar mais 20 câmaras aos socialistas.

José Silvano reconheceu, no entanto, que mais seis ou sete câmaras não é um objetivo suficiente para Rui Rio se recandidatar e disse que está confiante num resultado expressivo nas eleições de domingo.

"Nós definimos que um bom resultado podia inverter o ciclo e ter mais câmaras do que em 2017. Agora, como o presidente do partido disse, e bem, se tivermos apenas as mesmas com mais poucochinho, seis ou sete câmaras, é um objetivo atingido porque são mais, mas pode não ser um objetivo suficiente", explicou, acrescentando que o partido está "em condições de poder ganhar mais cerca de duas dezenas de câmaras ao PS".

Mais quatro câmaras, menos quatro câmaras não faz grande diferença. O que o PS quer mesmo é manter a presidência da Associação Nacional de Municípios e a Associação Nacional de Freguesias e, por isso, tem de manter a maioria. Essa foi a meta apontada por José Luís Carneiro, secretário-geral socialista.

"Estamos a bater por todas e em todo o país e é essa dinâmica que temos que manter", afirmou.

José Luís Carneiro fez um balanço positivo da campanha e acredita que o esforço vai compensar.

Para o PCP manter as 24 autarquias já é um bom resultado, ainda que os comunistas não escondam que querem ir mais longe. Jorge Cordeiro, da comissão política do partido, sublinhou isso mesmo esta manhã no Fórum TSF.

"Tudo o que seja confirmar e reforçar posições é um bom resultado. Nós aspiramos a poder sair com um resultado melhor, quer quanto a posições de maioria, quer quanto a mandatos em numerosas outras autarquias", reforçou.

As perspetivas são boas, agora é esperar pelos resultados. "As razões que temos de confiança abrem a perspetiva do objetivo que desde sempre definimos", garantiu. Para Jorge Cordeiro, a campanha realizada pelo partido "permite encarar com confiança um resultado positivo".

Com seis autarquias, o CDS espera também boas surpresas nas eleições de domingo. Francisco Tavares referiu que o partido tem "fortes apostas um bocadinho por todo o país e nas ilhas".

"O nosso objetivo é crescer ao nível de autarcas e estamos confiantes que vamos atingir esses objetivos", afirmou.

Para já, Francisco Tavares, secretário-geral do CDS, faz um balanço positivo da campanha. "Ficamos muito contentes quando conseguimos comprovar aquela que é a marca CDS nos municípios portugueses, com menos impostos, com apoios sociais. É muito importante para nós perceber que a marca CDS faz bem aos municípios portugueses", diz.

Acompanhe aqui o último dia de campanha.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de