"Vamos contratar mais 1500 assistentes operacionais." Costa apela à confiança das famílias

O primeiro-ministro pede que os alunos respeitem as regras também fora das escolas e assegura às famílias que podem confiar no sistema educacional.

António Costa anunciou a contratação de novos assistentes operacionais para as escolas e prometeu que o número é para aumentar tendo em conta a necessidade do número de assistentes para cada aluno.

"Vamos imediatamente contratar mais 1500 assistentes operacionais além de estarmos a concluir a revisão da famosa portaria dos rácios de assistentes operacionais para podermos fixar um número superior", anunciou o primeiro-ministro.

Na semana em que se iniciou o ano letivo, o primeiro-ministro esteve na Escola Secundária de Alcochete, desta vez uma visita já com os alunos na sala de aula, e ainda antes de ir para a reunião do gabinete de crise.

A chuva não afastou as várias pessoas que se juntaram ao primeiro-ministro e ao ministro da Educação, acompanhados pelo presidente da Câmara de Ourém, e durante a visita nem sempre houve a distância de segurança aconselhada.

Depois de uma sala de aula e da biblioteca, onde o chefe do Executivo deixou sorte para o ano que agora começa, houve espaço para um apelo às famílias que têm filhos nas escolas, no discurso que fez no pavilhão da escola.

"As famílias podem estar tranquilas que os responsáveis pelas escolas, os professores, os assistentes operacionais que estão bem cientes das regras e totalmente empenhados em fazê-las cumprir", afirmou, realçando que há ainda "boas razões para as famílias ter confiança nos seus filhos e na forma como na escola estão a respeitar as regras".

O primeiro-ministro lembra agora que é preciso levar e respeitar as regras da escola para o exterior, "para que a escola não volte a parar".

"Não podemos perder o que esta semana conquistámos, que é a capacidade de ter as escolas em todo o país a funcionar normalmente", por isso, Costa frisou que "se dentro da escola andamos com máscara, mantemos a distância e a higiene das mãos, mas se quebrarmos estas regras a caminho de casa, nas festas no jardim e no convívio noutros espaços comprometemos o esforço que está a ser feito".

E nas palavras do primeiro-ministro dirigidas aos mais jovens não faltou um pedido especial: descarreguem a aplicação StayAway Covid. "A aplicação é particularmente importante a todos os que trabalham ou estudam nas escolas, é segura do ponto de vista da proteção dos dados pessoais", esclareceu, realçando que "o fator crucial é o tempo e quanto mais rapidamente detetarmos a infeção, mais rapidamente quebramos as cadeias de transmissão".

LEIA AQUI TUDO SOBRE O NOVO CORONAVÍRUS

Recomendadas

Patrocinado

Apoio de