Prozelo
Prozelo

A aldeia que quer ser exemplo na luta pela igualdade de género

As mulheres de Prozelo, em Arcos de Valdevez, receberam todas, no domingo, flores e poemas à porta de casa, oferecidas pela Junta de Freguesia. Na aldeia, o Dia Internacional da Mulher tem sido comemorado nos últimos 12 anos com um almoço em que homens cozinham para cerca de 250 mulheres. Este ano, por causa da pandemia, as senhoras tiveram de ficar em casa, mas não foram esquecidas.

"Com este pequeno gesto com que nós podemos contribuir, porque somos uma freguesia pequena do país, acho que conseguimos passar a mensagem até a nível nacional. Queremos ser um exemplo", disse este domingo, César Pinto, secretário da Junta, que, juntamente com o presidente e a tesoureira, percorreram Prozelo de lés a lés.

"É sempre bom que se lembrem da gente. Se há um dia para várias coisas, que haja também para a mulher", comentou Maria Dantas Rodrigues, de 79 anos, que recebeu uma gerbera cor de laranja e ouviu César dizer-lhe o poema, igual para todas as mulheres da terra:

"Prozelo terra tão linda, conheço desde criança

Todas as mulheres são belas, que nos enchem de esperança

As flores que oferecemos é com muita alegria

Um gesto de amizade da Junta de Freguesia."

A iniciativa substituiu o ajuntamento de outros anos, em que homens cozinham panados com arroz de feijão, para as mulheres.

"Este seria o 12.º ano em que iríamos a fazer o nosso almoço e não queremos que a data se esqueça. O tema da igualdade de género é muito importante nos dias de hoje", justificou César Pinto.

Uma importância que Sónia Esteves, a tesoureira, também reconhece: "Há dez anos, quando abordávamos as senhoras sobre a possibilidade de se juntarem a nós, num domingo, num almoço, algumas das respostas eram: 'Nem pensar, quem é que vai cozinhar para o meu marido?' Hoje em dia já é diferente e essa mudança de mentalidade é muito importante."

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de