Câmara de Lisboa reforça testagem de rua com abertura de mais três postos

Há dois novos postos no Parque das Nações e um em Belém, que vão funcionar de segunda a sábado, das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.

A Câmara de Lisboa vai reforçar a capacidade de testagem à Covid-19, a partir desta quinta-feira e até 31 de dezembro, inclusive com mais três postos de rua, para responder à época festiva, disse fonte oficial do município.

Os novos equipamentos para testagem de rua em Lisboa, dois no Parque das Nações e um em Belém, vão funcionar de segunda a sábado (exceto feriados), das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00, indicou à Lusa a mesma fonte.

Além da abertura destes três novos postos de testagem a partir desta quinta-feira, 16 de dezembro, a Câmara de Lisboa vai alargar o período de funcionamento dos mesmos no início da próxima semana, em 20 de dezembro, passando a funcionar também das 20h00 às 24h00.

"Considerando a época festiva de Natal e fim de ano, a Câmara Municipal de Lisboa vai reforçar a capacidade de testagem de 16 a 31 de dezembro, com mais três postos de testagem", referiu fonte oficial do município, em resposta escrita à Lusa.

De acordo com a mesma informação, nos dias 24 e 31 de dezembro os postos de testagem de rua funcionam das 09h00 às 16h00 e "nos dias 25 de dezembro e 01 de janeiro, bem como aos domingos, os postos estarão encerrados".

O alargamento de horário previsto a partir de segunda-feira, 20 de dezembro, das 20h00 às 24h00, também se aplica aos postos de testagem a funcionar durante o período diurno nos Restauradores, Martim Moniz e Campo Pequeno.

Além disso, os quatro postos de testagem que estavam a funcionar apenas às quintas, sextas e sábados, das 20h00 às 02h00, no Cais do Sodré, Príncipe Real, Praça Luís de Camões e Largo de Santos, passam a estar também abertos durante o período diurno de segunda a sábado, com o mesmo horário dos restantes, das 09h00 às 13h00, das 14h00 às 18h00 e das 20h00 às 24h00, sem alteração do serviço que já prestavam durante a noite.

"Tínhamos uns que funcionavam só de dia e depois abrimos outros que funcionavam só de noite, então o que conseguimos fazer foi pôr todos a funcionar de dia e de noite, sendo que há uns que fecham às 24h00 e há outros que às quintas, sextas e sábados fecham às 02h00", afirmou a diretora do Serviço Municipal de Proteção Civil de Lisboa, Margarida Castro Martins, em declarações à agência Lusa.

"No Cais do Sodré reforçamos com mais um contentor, porque havia uma procura muito grande", adiantou a responsável da Proteção Civil de Lisboa.

O reforço da capacidade de testagem à Covid-19 em Lisboa passa por "abrir de dia os postos que só estavam a funcionar de noite, abrir de noite os que só estavam a funcionar de dia - não até às 02h00, mas até às 24h00 -, e abrir mais três no mesmo regime do Campo Pequeno, Martim Moniz e Restauradores", disse Margarida Castro Martins.

Assim, a partir desta quinta-feira e até 31 de dezembro, o município de Lisboa dispõe de 11 contentores para testagem de rua à Covid-19, localizados no Martim Moniz, Restauradores, Campo Pequeno, Belém, Parque das Nações (2), Praça Luís de Camões, Santos, Príncipe Real e Cais do Sodré (2).

Em 3 de dezembro, o presidente da Câmara de Lisboa, Carlos Moedas (PSD), disse que depois de o município ter negociado com os fornecedores que asseguram a testagem à Covid-19 o alargamento do funcionamento dos postos noturnos para incluir também o dia de quinta-feira, ficou também definido que "a partir do dia 16 de dezembro pudessem estar até ao Natal todas as noites".

Os quatro postos de testagem à Covid-19 localizados junto às zonas de diversão noturna lisboeta, da responsabilidade da Câmara de Lisboa, realizaram um total de 5.708 testes em sete dias, no período entre 02 e 11 de dezembro, tendo sido detetado 42 casos positivos.

Os dados referem-se aos postos de testagem no Cais do Sodré, Príncipe Real, Praça Luís de Camões e Largo de Santos, que só estavam abertos no período noturno, das 20:00 às 02:00, às quintas, sextas e sábados, bem como nas vésperas de feriado.

A entrada nos bares com espaço de dança e discotecas, que reabriram em 1 de outubro depois de encerrados cerca de 19 meses devido à pandemia, esteve inicialmente cingida à apresentação do certificado digital, que podia ser relativo a vacinação, recuperação ou à realização de teste negativo.

No entanto, a partir de 01 de dezembro, o acesso a lares e nas visitas a utentes em estabelecimentos de saúde e em grandes eventos culturais ou desportivos e discotecas passou a ser exigida a apresentação de teste de deteção do vírus SARS-CoV-2 com resultado negativo, uma medida que se aplica mesmo a pessoas vacinadas contra a Covid-19.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de