Proteção Civil envia SMS de alerta à população. "Chuva, inundações e vento forte nas próximas 48 horas"

A Proteção Civil alerta a população para o que pode esperar nas próximas 48 horas em território nacional.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil está a alertar a população, através de mensagem escrita enviada para os telemóveis, para a possibilidade de "chuva e vento forte nas próximas 48 horas", bem como para o agravamento do "risco de inundações".

No alerta da Proteção Civil, consta ainda uma recomendação para que os cidadãos se mantenham atentos e para que sigam as recomendações das autoridades. A Prociv lembra os portugueses que é possível pedir informações e esclarecimentos na linha 800 246 246 ou no site da autoridade de Proteção Civil.

Portugal continental encontra-se sob o efeito da depressão Bárbara, pelo que é possível ocorrer precipitação forte, aumento da intensidade do vento com rajadas até cem quilómetros por hora e até 130 quilómetros por hora nas terras altas e agitação marítima, em especial na costa da região sul.

Os distritos de Lisboa, Setúbal, Santarém, Portalegre e Castelo Branco vão estar na terça-feira sob o aviso mais grave (vermelho), segundo o IPMA. O aviso vermelho vai estar em vigor nos cinco distritos entre as 12h00 e as 18h00 de terça-feira.

"Quedas de árvores, limpezas de via, queda de estruturas e inundações"

Os distritos de Coimbra, Guarda, Leiria e Lisboa são, até às 17h desta segunda-feira, os que estão a ser mais afetados pelo mau tempo. Os bombeiros foram chamados para resolver problemas relacionados com queda de árvores, mas também inundações. O ponto de situação foi feito pelo comandante Pedro Araújo, da Autoridade Nacional da Proteção Civil.

"O Comando Nacional da Autoridade Nacional da Proteção Civil registou, até ao momento, 119 ocorrências, maioritariamente quedas de árvores, limpezas de via, queda de estruturas e inundações. Os distritos que neste momento registam um maior número de ocorrências são os distritos de Coimbra, Lisboa, Guarda e Leiria", explicou à TSF Pedro Araújo.

Não há registo de nenhuma vítima nem de danos significativos, mas o comandante avisa que as próximas horas vão continuar a ser difíceis.

"A previsão para as próximas horas é de manutenção das previsões meteorológicas adversas com vento forte a muito forte, com precipitação persistente e forte e com agitação marítima forte para a generalidade do território, de Norte a Sul do país. Amanhã vamos assistir a um novo agravamento a partir das 9h, com especial foco para o período entre as 12h e as 19h", acrescentou o comandante da Autoridade Nacional da Proteção Civil.

Recomendadas

Patrocinado

Apoio de