COP estão "desenhadas para falhar". Marcha pelo clima acontece em Lisboa este domingo

Para o ativista Sinan Eden, seria mais eficiente a realização de uma cimeira alternativa de cidadãos.

Mais uma marcha pelo clima sai às ruas de Lisboa, durante a tarde deste domingo. Os trabalhos na COP26 entram esta segunda-feira na última semana e, por isso, ativistas como Sinan Eden, da Climax, deixam claro que têm poucas ou nenhumas expectativas em resultados concretos.

"O que está a acontecer em Glasgow é uma performance. Até agora, as empresas e os governos têm gastado mais em marketing do que realmente em resolver qualquer problema e encontrar soluções e consensos mundiais", considera, em declarações à TSF.

Para Sinan Eden, as COP estão "desenhadas para falhar" e são "uma cena de crime".

Este ativista do clima acredita ser mais eficiente uma cimeira alternativa de cidadãos, pelo menos até que a COP seja realmente livre.

"O que nos interessa é que exista uma cimeira alternativa que também começa hoje. Nós estamos nesse espaço, há vários eventos com participação dos ativistas de Portugal. Achamos que a solução será nessa cimeira alternativa das pessoas", afirma, acrescentando que para as COP funcionarem "são precisos compromissos vinculativos", bem como "tirar as empresas das COP".

A partir das 15h00 deste domingo, a marcha de Lisboa parte do Martim Moniz e desloca-se até à Alameda. Dirigentes do PAN e do Bloco de Esquerda já marcaram presença.

Numa sala de cinema em Glasgow, um "tribunal popular" foi improvisado este domingo para julgar a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (UNFCCC) pelo fracasso em travar o aquecimento global.

Os queixosos são "os cidadãos e a natureza", que acusam os governos que subscreveram o Acordo de Paris de se terem comprometido com "metas, mecanismos e soluções falsos que estão a falhar em parar as alterações climáticas".

O julgamento é simulado, um exercício promovido por uma miríade de organizações ativistas de países da América Latina, Sudoeste Asiático, África ou Europa, mas segue o protocolo a audiência de dezenas de pessoas levanta-se quando entra o juiz, que inicia a audiência com o bater do martelo.

O evento, um dos primeiros da cimeira alternativa à COP26, reflete a frustração dos ativistas perante a falta de impacto dos planos para reduzir emissões de gases com efeito de estufa com os líderes políticos reunidos na 26.ª conferência do clima das Nações Unidas, a algumas centenas de metros.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de