Idosos retirados de algumas aldeias devido a incêndio em Sernancelhe

O fogo está a ser combatido por 288 operacionais e três aéreos.

Mais de 300 operacionais combatiam às 18:45 de hoje o incêndio de Sernancelhe, distrito de Viseu, onde já foram retiradas pessoas idosas de algumas aldeias para lugares mais seguros, informou à agência Lusa o comandante distrital da Proteção Civil.

"O incêndio está ativo, há muito vento em constantes mudanças de rumo e há aldeias no sentido de progressão do incêndio. Estamos, neste momento, a reposicionar meios para salvaguardar essas aldeias de onde já foram retiradas pessoas idosas para lugares seguros", relatou o responsável do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Viseu.

Miguel Ângelo David adiantou que estão também a ser "feitos trabalhos com maquinarias para abrir acessibilidades para combater o incêndio", uma vez, além do vento forte, há dificuldades com "o terreno acidentado e irregular".

O comandante disse ainda que "há esperança de diminuição do vento com o aproximar da noite - pelo menos são essas as previsões, de um ligeiro abrandamento e [vento] mais constante".

O alerta deste fogo em mato, pinhal e fenos foi dado às 12:02 e às 18:45 estavam no local, segundo Miguel Ângelo David, "310 operacionais apoiados por três meios aéreos, três máquinas de rasto e dezenas de viaturas".

O presidente da Câmara Municipal de Sernancelhe contou à agência Lusa que o incêndio "está essencialmente em Carregal, Lapa, Penso e Vila da Ponte, ou seja, são as freguesias de maior risco".

"Estivemos na iminência de evacuar a aldeia de Santo Estêvão, na freguesia de Carregal, mas acabou por não ser necessário. Estamos preparados, com todos os meios, para o fazer a qualquer momento. Vai depender muito do vento e do rumo do incêndio", explicou Carlos Silva Santiago.

Recomendadas

Patrocinado

Apoio de