Morte de 18 pessoas em lar de Reguengos abre inquérito no Ministério Público

Ordem dos Médicos culpa responsáveis do lar e autoridades de saúde pelo surto.

O Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Évora abriu um inquérito ao surto de Covid-19 que há cerca de um mês atingiu um lar de Reguengos de Monsaraz, matando 18 pessoas.

A informação é confirmada à TSF pela Procuradoria-Geral da República (PGR).

No início de julho tinha sido noticiada a abertura de um processo de averiguação que agora dá lugar a um inquérito.

O órgão máximo do Ministério Público confirma igualmente que recebeu, muito recentemente, o relatório feito pela Ordem dos Médicos sobre este caso, documento que se "encontra em análise".

Recorde-se que o inquérito da Ordem dos Médicos, cujos resultados foram conhecidos esta semana, atribui culpas aos dirigentes do lar e à Administração Regional de Saúde do Alentejo.

Em causa alegadas decisões tardias e irresponsáveis que terão permitido que o surto viesse a infetar quase todos os utentes, passando para a comunidade.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de