Surto de Covid-19 encerra serviço de cirurgia do Hospital de Faro

Não são admitidos mais doentes e as visitas estão canceladas.

O primeiro caso surgiu no dia 11 de março e, desde aí, no serviço de Cirurgia Poente do Hospital de Faro, 21 doentes e três profissionais de saúde ficaram infetados com Covid-19. Também no serviço de Ortopedia surgiram casos, embora em menor número.

Perante esta situação, entre outras medidas, os infeciologistas do hospital sugeriram à administração que isolasse o serviço de Cirurgia Poente e não admitisse novos pacientes. A decisão já foi tomada e o diretor clínico do Centro Hospitalar e Universitário do Algarve (CHUA) esclarece que "como eram muitos doentes" optaram por fechar a ala e colocar no local também os doentes de Ortopedia infetados.

Horácio Guerreiro esclarece que os doentes se encontram bem, mas neste serviço, por enquanto, não vão receber doentes do exterior: "O serviço vai fazer o seu tempo de quarentena", pelo menos por sete dias.

O serviço de Cirurgia Poente tem cerca de 40 camas e o de Cirurgia Nascente, para onde serão reencaminhados os doentes que entrem no hospital, apenas 20. No entanto, o diretor clínico do CHUA garante que as cirurgias "vão continuar" a realizar-se, mesmo que os doentes sejam colocados noutros serviços.

"Estamos a usar a ala nascente e a utilizar também camas de ortopedia, temos que fazer essa gestão, colocar os doentes onde há vagas", explica.

Apesar de os internamentos por Covid-19 estarem longe de atingir os números dos tempos críticos da pandemia, a prevalência da doença continua elevada no Algarve e, nos hospitais da região, é frequente os pacientes internados aparecerem infetados.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de