Terra Prometida, onde a música e as crianças refugiadas dizem não à guerra

O projecto solidário Crianças pela Paz quer dar bolsas de estudo e instrumentos musicais às crianças refugiadas e com carências. O primeiro tema, "Terra Prometida", está disponível a partir desta quinta-feira.

A ideia de Davide Zaccaria nasceu há cerca de cinco anos. O músico de Itália, país que tem recebido muitos refugiados, imaginou um projecto musical humanitário, com o objectivo de doar instrumentos musicais e bolsas de estudo às crianças refugiadas e carenciadas. Com a pandemia da Covid-19, o projecto ficou em banho-maria e só ganhou fôlego no ano passado.

Davide Zaccaria e Maria Anadon, professores na Escola de Jazz do Barreiro, contaram com o apoio de Paulo Parra, director executivo da Escola, do Centro Português de Refugiados (CPR) e de cantores como Paulo de Carvalho, Salvador Sobral, Maria João, Tatanka, Dulce Pontes, Selma Uamusse, Jorge Fernando, Fábia Rebordão, João Afonso, FF, Os Anjos e Carlos Alberto Moniz, entre outros. Às vozes dos artistas mais conhecidos, juntaram-se músicos, crianças do CPR e o coro da Escola de Jazz do Barreiro, para gravar o tema "Terra Prometida", com música de Davide Zaccaria e letra de Tiago Torres da Silva.

A canção está disponível a partir desta quinta-feira nas redes sociais, e quem quiser, pode começar a ajudar. Além do apoio às crianças, as verbas servirão também para comprar instrumentos para músicos refugiados, como aconteceu com Jamal Hashemi. Era maestro da Orquestra juvenil do Instituto Nacional de Música do Afeganistão, mas com a tomada do poder pelos taliban, o pianista foi aconselhado a sair do país. "Trabalhava nos media e na televisão nacional. Disseram-me: estás em perigo. Tiraram-me do Afeganistão e vim para Portugal." No dia em que partiu, Jamal casou-se com a noiva, uma médica que o regime taliban impede agora de trabalhar. Com o casamento, Jamal pretendia formalizar a união, para facilitar a retirada da amada, mas ela e os pais de Jamal continuam no Afeganistão. Alojado no CPR, Jamal não tocava há mais de um ano. Por isso, ficou em êxtase quando Davide Zaccaria e Maria Anadon lhe ofereceram um piano. "Reduziu muito a dor de estar longe do meu país e da minha família", conta com um sorriso tímido. "A partir desse momento, pensei: este é um país onde sou livre para fazer música. O Davide e a Maria inspiraram-me. Agora, sou livre" e sente que Portugal é a sua casa.

Violoncelista, Davide Zaccaria reconhece-se nas palavras de Jamal Hashemi. "Dói muito a alma" quando um músico não tem o seu instrumento. Por isso, as Crianças pela Paz propõem-se ajudar artistas como Jamal ou Fazel Sapand, que toca cítara, um instrumento difícil de encontrar.

Depois da gravação do tema "Terra Prometida", serão gravados 16 duetos entre os artistas e as crianças de várias nacionalidades, nos quais os mais novos cantarão na sua língua materna. Além de canções simbólicas, serão registados temas tradicionais, por exemplo do Líbano e Afeganistão.

Davide Zaccaria espera ter o trabalho pronto no Dia Mundial da Criança, a 1 de Junho, salientando que as crianças são quem mais sofre com a guerra e "não têm culpa da estupidez dos adultos".

Na "Terra Prometida", que existe apenas no nosso imaginário, Davide e Maria Anadon querem ser capazes de mostrar "os sonhos mais bonitos", "uma guerra que se faz com flores e cantigas", onde "digo não à guerra, digo não à fome, digo não ao medo, onde todos somos irmãos".

A autora não segue as normas do novo acordo ortográfico

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de