Vacina para menores de cinco anos poderá estar disponível em fevereiro

A Pfizer/BioNtech está a preparar dose para crianças entre os seis meses e os cinco anos de idade.

A vacina contra a Covid-19 para crianças com menos de cinco anos de idade a ser preparada por um consórcio de empresas composto pela Pfizer e BioNtech poderá estar disponível no final de fevereiro, segundo o The Washington Post.

Segundo o jornal, que cita fontes familiarizadas com a investigação, espera-se que as duas empresas farmacêuticas apresentem esta terça-feira um pedido de autorização de utilização de emergência para a nova versão da vacina Covid-19 à US Food and Drug Administration (FDA).

O medicamento pode ser administrado a crianças entre os seis meses e os cinco anos de idade, o que o torna o primeiro a ser comercializado para esta faixa etária.

A FDA instou as empresas a apresentarem o pedido para que os reguladores pudessem começar a rever os dados obtidos pelas empresas após a administração de duas doses da vacina, relata o jornal.

Nos últimos meses, a empresa farmacêutica tem também testado uma terceira dose neste grupo etário, após os resultados da imunização de duas injeções não terem sido inteiramente satisfatórios.

Ainda assim, de acordo com o jornal, a empresa descobriu que as duas doses da vacina em crianças são seguras e está agora a testar os resultados com uma injeção de reforço, embora esta só esteja disponível pelo menos no final de Março.

Uma vez submetida essa informação à FDA, espera-se também que os reguladores autorizem uma terceira dose da vacina.

Os conselheiros externos da FDA deverão reunir-se sobre o pedido de duas doses em meados de fevereiro.

Em dezembro, a Pfizer e a BioNTech anunciaram que duas doses da vacina em crianças de 2, 3 e 4 anos não desencadeavam uma resposta imunitária comparável à gerada em adolescentes e adultos.

Mas o regime de duas doses criou uma resposta imunitária protetora em crianças dos 6 meses aos 2 anos de idade. Os fabricantes de medicamentos adicionaram então uma terceira injeção ao ensaio para tentar melhorar a resposta imunitária.

No ensaio, as crianças de 6 meses a 5 anos receberam duas doses de 3 injeções de microgramas, um décimo da dose dada aos adultos, com três semanas de intervalo.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de