O Estado do Sítio

Num mundo em turbulência, as explicações para o estado do sítio, um olhar global e especializado para as histórias e protagonistas que marcam o nosso tempo. Um programa de Ricardo Alexandre e José Cutileiro.
Aos sábados, depois das 12h00, com repetição na madrugada de domingo, depois da 01h00.

Não há Carnaval no país do Carnaval

Especialistas na festa que define o Brasil e protagonistas dos desfiles detalham à TSF uma situação "triste, brutal, devastadora"

O Brasil vai ter uma semana triste, brutal, devastadora: afinal, no país do Carnaval não haverá Carnaval em 2021.

Pela primeira vez na história, que começa nos anos 30 do século passado, o desfile das Escolas de Samba na Marquês de Sapucaí, imagem de marca do Carnaval no Rio de Janeiro no mundo, não se realiza.

Do ponto de vista económico, desde logo, a cidade perde a sua principal atração turística. Mas, mais do que isso: artesãos, costureiros, ferreiros, aderecistas, escultores, sambistas, cantores, mestre salas, porta-bandeiras, enfim, milhares de trabalhadores que vivem exclusivamente da festa estão sem fonte de rendimento.

E depois há, claro, o impacto psicológico na população comum carioca, em particular, e brasileira, em geral, para quem o Carnaval é mais, muito mais, do que um mero divertimento ou escape, como explica à TSF o jornalista, escritor e pesquisador de Carnaval Aydano André Motta.

Como de estado para estado do Brasil o ponto da situação quanto à vacinação contra a Covid-19 varia, em São Paulo, onde esta está mais avançada do que no Rio, o desfile no Anhembi, igualmente grandioso, pode realizar-se em julho - assim a campanha de imunização ajude.

Jacque Meira, diretora da atual campeã, a Águia de Ouro, detalha a situação melancólica, ainda assim, da sua escola às vésperas do que deveria ser o seu grande dia.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de