Resistência do Benfica frente ao Bayern durou 70 minutos. Bávaros goleiam na Luz

Com uma assistência e dois golos, Sané foi o homem do jogo. Veja os lances.

O Bayern de Munique impôs esta terça-feira a primeira derrota ao Benfica na presente edição da Liga dos Campeões. Apesar do equilíbrio entre ambas as equipas, os bávaros venceram por 4-0, com um bis e uma assistência de Sané.

Perante milhares de adeptos encarnados nas bancadas, o jogo começou o Bayern no ataque. Logo no segundo minuto, a equipa de arbitragem assinalou um fora de jogo aos avançados bávaros. Três jogadores apareceram na cara de Vlachodimos: Lewandowski ainda rematou, mas o lance foi de forma imediata anulado.

Nos primeiros minutos do encontro, os homens mais avançados criaram muitas dificuldades à defensiva encarnada. A equipa de Munique fazia uma pressão muito alta, recuperando as bolas ainda no meio campo.

Aos oito minutos de jogo, o Bayern esteve muito próximo de inaugurar o marcador. No flanco esquerdo, Coman cruzou para dentro e Lewandowski subiu mais alto que Vertonghen e cabeceou para uma defesa por instinto de Vlachodimos.

Só aos 12 minutos é que o Benfica contrariou a estratégia alemã e chegou à área de Neuer com perigo. Rafa fugiu à marcação pelo flanco direito, foi à linha cruzar e Yaremchuk tentou cabecear, mas com dificuldade. Na sequência do lance, o avançado ucraniano caiu mal e o jogo foi interrompido por breves minutos para assistência médica ao 15 das águias.

O jogo ficou repartido, com ambas as equipas a explorar a velocidade como forma de chegar às áreas. O Benfica conseguiu ir criar algumas dificuldades ao Bayern, mas sem conseguiu concretizar.

Os lances com maior perigo pertenciam, contudo, ao emblema alemão. Em cima da meia hora, o francês Coman, teve espaço junto ao bico da área e rematou para boa defesa de Vlachodimos, que se mostrava seguríssimo.

Aos 31 minutos, depois de um corte para a frente, o Benfica teve nos pés uma chance de se colocar na frente do marcador. Darwin teve espaço, entrou na área, tirou um adversário do caminho e conseguiu rematar para uma grande defesa de Manuel Neuer.

O Bayern recompôs-se e voltou a assustar Vlachodimos. Sabitzer recuperou a bola a meio campo e serviu Sané que, em zona frontal, rematou ao lado da baliza encarnada. A bola rasou o poste direito do guardião das águias.

Em cima do intervalo, o Bayern fez mexer as redes do Benfica, mas o lance foi anulado. Coman entrou na área, Otamendi falha o corte e Lewandowski desvia a bola para o fundo da baliza. No entanto, o avançado polaco usou o braço para rematar e o golo foi anulado pelo videoárbitro.

A segunda parte começou como tinha iniciado o primeiro tempo, com o Bayern no ataque. E com muito perigo. Numa jogada pelo flanco esquerdo, a bola cruzada sobrou para Pavard, que rematou à trave. Os postes voltaram a estremecer: Muller rematou à base do poste de Vlachodimos.

O Bayern manteve-se no ataque e até marcou. Coman tirou os adversários do caminho e Muller colocou a bola no fundo da baliza. No entanto, o VAR viu as imagens e anulou o golo por fora de jogo do avançado alemão.

Aos 55 minutos, o Benfica voltou a assustar os bávaros. Diogo Gonçalves teve o corredor direito livre e foi à área. De pé esquerdo rematou para uma nova grande defesa de Neuer. O guardião alemão justificava a razão por ser considerado um dos melhores guarda-redes do mundo.

Os encarnados entusiasmaram-se e a aproveitaram a quebra, durante alguns minutos, do ritmo do adversário. Em contra-ataque, aos 67 minutos, Yaremchuk arrancou para a área em velocidade, ganhou a frente de Upamecano e rematou cruzado. A bola saiu muito próxima da baliza de Neuer.

No melhor momento dos encarnados, o Bayern chegou à vantagem e com muita qualidade. Beneficiando de um livre direto descaído para a direita, o canhoto Sané marcou um golaço e gelou a Luz.

O golo surgiu na melhor fase do Benfica no jogo e a equipa de Jesus desconcentrou-se. Jesus tentou refrescar, mas o segundo golo dos bávaros apareceu a 11 minutos dos 90. Gnabry centrou e de cabeça, Everton, que tinha entrado no jogo há poucos minutos, apontou um autogolo.

O Bayern aproveitou a desconcentração e, aos 81 minutos, chegou ao terceiro, pelo inevitável Lewandowski, que só teve de encostar, depois de uma assistência de Sané.

Logo a seguir, os bávaros dilataram a vantagem. Numa jogada pelo flanco direito, Sané surgiu na área a dar sequência a um cruzamento, apontando o segundo golo da conta pessoal no jogo.

Onze do Benfica: Vlachodimos; Lucas Veríssimo, Otamendi, Vertonghen; André Almeida, João Mário, Weigl, Grimaldo; Rafa Silva, Yaremchuk, Darwin.

Suplentes: Helton Leite, Gilberto, Everton, Meité, Diogo Gonçalves, Pizzi, Radonjic, Taarabt, Paulo Bernardo, Gonçalo Ramos, Morato, Ferro.

Onze do Bayern: Neuer, Upamecano, Süle, Pavard, Kimmich, Sabitzer, Hernández, Sané, Coman, Müller e Lewandowski;

Suplentes: Früchtl, Richards, Gnabry, Choupo-Moting, Sarr, Roca, Nianzou, Tolisso, Musiala, Stanisic.

Árbitro: Ovidiu Haţegan (Roménia)

Assistentes: Radu Ghinguleac e Sebastian Gheorghe.

VAR: Pol van Boekel (Países Baixos).

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de