Centro de treino de ténis de mesa de Mirandela cativa muitos atletas estrangeiros

Mais de uma centena de atletas estrangeiros de ténis de mesa já passaram pelo Centro de Treino Internacional de Mirandela (CTI), o único do género na Península Ibérica. Os melhores atletas de países como a Argentina, Chile, Porto Rico, Colômbia, Reino Unido e até de Singapura procuram o centro para melhorar a sua qualidade técnica e fazer a preparação para a participação em competições internacionais e nas ligas profissionais da Europa.

O Centro está em funcionamento há um ano e é fruto de uma parceria entre a Confederação Sul Americana de Ténis de Mesa, o Clube Ténis de Mesa (CTM) de Mirandela, o Município e a Junta de Freguesia local.

O coordenador técnico do CTI faz um balanço muito positivo e dá como exemplo o mês de fevereiro em que o pavilhão teve cerca de uma centena de atletas - entre estrangeiros e os que representam o CTM Mirandela - pelo que foi necessário organizar os treinos em quatro blocos diários, que começavam às 08h00 e só terminavam às 21h00. "Tínhamos a noção que o nosso trabalho poderia chamar gente para Mirandela, mas as expectativas foram de longe superadas. O ano passado, houve três meses em que trabalhamos com muita gente, mas depois houve uma quebra. Agora, quando são poucos, são sempre números superiores ao ano passado", diz Isidro Manuel Borges que não tem dúvidas que mais atletas estrangeiros virão no futuro. "Os que por aqui passam tornam-se como autênticos embaixadores do CTI, porque a melhor publicidade é o passa a palavra e os que têm passado por cá levam daqui as vivências, as aprendizagens e gostam muito de estar no nosso centro. É certamente o que vão dizer por todo o mundo", afirma.

E os elogios são transversais. Edgardo Vasquez, treinador de Porto Rico, conta que já soma três presenças no Centro de Treino, a última das quais com uma delegação de 14 atletas, e promete continuar a trazer mais atletas do seu país. "Para nós é o melhor centro que há na Europa. Com muito jogadores de bom nível, os treinadores são muito bons, sempre focados nos detalhes que são importantes. Tenho aqui o atleta número um do mundo na categoria de sub/13 anos e a atenção para connosco tem sido especial. Vimos para cá porque é um centro primordial na Europa e fazem-nos sentir como se estivéssemos em casa."

Hernan Rios, do Chile, também escolheu Mirandela e não se arrepende. Se até ao ano passado, a delegação chilena, que conta com a campeã sul-americana Valentina Rios, fazia treinos no Japão e na Alemanha, agora escolheu Mirandela como base quando tem provas do circuito mundial para disputar. "Quisemos ver como era este centro e realmente é formidável, é de primeiro nível, nada que se compare a outros centros e estamos contentes. Há todas as condições."

Isidro Manuel Borges entende que o CTI de Mirandela é um projeto que enriquece o panorama nacional e internacional desportivo mas que também contribui muito para o desenvolvimento local da cidade de Mirandela, não só a nível desportivo como também em termos económicos.

No entanto, admite que o pavilhão onde funciona o CTI ainda não está dotado de todas as condições, mas está convicto que, faseadamente, isso irá acontecer "com o apoio do Município".

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de